A convite de Wellington, ministro da Saúde fará visita Mato Grosso nesta 6ª

Marcelo Queiroga anunciou que plantas industriais de saúde animal estão no plano estratégico do Ministério da Saúde para produção de vacinas

Nesta sexta-feira, 09, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, cumprirá agenda em Mato Grosso. O convite foi feito pelo senador Wellington Fagundes (PL-MT), relator da Comissão Temporária da Covid-19 e autor do Projeto de Lei que autoriza o uso de plantas industriais de saúde animal na fabricação de vacinas contra o novo coronavírus. O ministro visitará unidades de saúde em Cuiabá, Várzea Grande e Rondonópolis. 

Em maio, Wellington Fagundes liderou uma diligência externa do Senado que levou o ministro Queiroga e também a ministra de Governo, Flávia Arruda, ao interior de São Paulo para conhecer a estrutura de uma das fábricas de produtos de saúde animal que reúnem condições de biossegurança e tecnológica para produzir imunizantes. 

O projeto de uso das plantas industriais para fabricar vacinas contra a Covid, aliás, conta com o apoio do Ministério da Saúde. Queiroga já anunciou, durante depoimento à CT da Covid, a inclusão dessas unidades na estratégia do Ministério para disponibilizar o máximo de doses ao Plano Nacional de Imunização. “É uma estrutura muito consistente e, desde que do ponto de vista sanitário isso seja possível, é uma excelente alternativa” – frisou.

O Projeto de Lei que autoriza o uso dessas plantas industriais, vinculadas ao agronegócio, já foi aprovado pela Câmara e pelo Senado. A proposta aguarda sanção do presidente da República. 

Além de assegurar mais vacinas contra a Covid, Fagundes tem trabalhado também para assegurar mais recursos para estruturação das unidades de saúde pública. Nesta quarta-feira, 07, durante reunião de instalação da Comissão Mista de Orçamento (CMO), o parlamentar mato-grossense fez um apelo para que tanto a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) como o Orçamento Geral da União sejam elaborados com o viés prioritário de ‘salvar vidas’.

Ele afirmou que o Brasil precisa garantir recursos para aquisição de vacinas e também assegurar a estruturação das unidades de saúde pública, especialmente com oxigênio e insumos nas UTI. “O SUS é o maior programa de saúde pública do mundo e infelizmente o Brasil registrou muitas mortes por falta de oxigênio” – disse, voltando a destacar a importância de garantir um auxílio financeiro às famílias mais vulneráveis.
Foto: Augusto César

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *