NOVAS MEDIDAS CONTRA A COVID 19: Várzea Grande vacina idosos em casa e analisa ampliar leitos e encampar hospitaldicionar novo post

Novas medidas permitiriam ampliar leitos hospitalares e de UTI para atender a demanda que em Várzea Grande superou 63% de atendimentos de moradores de outras cidades de Mato Grosso e de estados vizinhos

Em busca de soluções para o enfrentamento a COVID 19, Várzea Grande, já adota uma série de medidas para atender a demanda crescente, começou neste final de semana (sábado e domingo) a promover a vacinação daqueles pacientes idosos acamados ou com dificuldades de locomoção diretamente em suas residências e transformou a UPA IPASE temporariamente em referência para COVID.

Além disto está sendo planejado e executado pela Secretária Municipal de Saúde a transferência dos serviços da rede cegonha aonde são realizados os partos e cesarianas para uma unidade de Saúde e reforçar o atendimento de COVID 19 no Hospital Pronto Socorro Municipal.

“Estamos analisando e preparando uma série de medidas para o enfrentamento da COVID 19, neste momento de esgotamento total dos leitos públicos e privados”, disse o secretário de Saúde de Várzea Grande, Gonçalo Barros frisando que mantém conversações avançadas com o Governo do Estado, através do governador Mauro Mendes, com a Assembleia Legislativa, através do 1º secretário, deputado Eduardo Botelho e um grupo de médicos proprietários do Hospital São Lucas em Várzea Grande que pode ser encampado pela parceria Governo de Mato Grosso e Prefeitura de Várzea Grande inserindo o mesmo no SUS – Sistema Único de Saúde e abrindo novas vagas.

Essas transformações visam desafogar o Hospital Pronto Socorro Municipal e a UPA Cristo Rei, as duas outras unidades de urgência e emergência que fazem o primeiro atendimento aos pacientes, estabilizam os mesmos e promovem a transferência deles para as demais unidades referência, o Hospital Metropolitano, a Santa Casa de Misericórdia, o antigo Pronto Socorro de Cuiabá, Hospital São Benedito, o HMC e o Hospital Júlio Muller.

Ficando exclusivamente para COVID 19, Várzea Grande, disponibiliza 30 leitos somente para estes casos e já foi aberta com lotação, pois recebeu os pacientes das outras unidades.

No tocante a vacinação para acamados, entre sábado e domingo foram visitadas 61 pessoas vacinadas e acompanhadas por equipes de enfermeiros da Secretaria Municipal de Saúde de Várzea Grande, sendo que até o momento já são 215 idosos inscritos que desejam receber vacina contra a COVID e que não puderam ir ao Centro Universitário de Várzea Grande – UNIVAG para receber a imunização, seja em drive thru ou na Clínica Médica.

No atendimento de primeira dose para aqueles idosos com 75 anos ou mais realizados na sexta-feira, 05 de março foram vacinadas 911 pessoas que somados ao vacinados no sábado e domingo atingiu-se a marca de 972 imunizados

“Nossa missão é imunizar o maior número de pessoas possíveis o quanto antes para que, segundo cientistas e médicos, nossa população possa adquirir a imunidade de rebanho, por isso, todos os esforços e dedicação neste momento em que a pandemia ganha força e o aumento considerável de casos e óbitos’, disse o prefeito Kalil Baracat.

Ele frisou que Várzea Grande está, dentro da lei e da ordem, procurando soluções mais eficientes e duradouras para enfrentar a pandemia, já que a vacina depende de uma série de decisões que são de competência do Governo Federal que prefere centralizar, tanto as aquisições como a distribuição das vacinas.

“Já tentamos adquirir diretamente de laboratórios internacionais, que admitem vender, mas com a entrega diretamente ao Ministério da Saúde”, explicou o prefeito que vê com bons olhos a filiação de Várzea Grande no consórcio nacional de prefeituras da Frente Nacional de Prefeitos – FNP que está tentando adquirir vacinas internacionais, mas encontram as mesmas dificuldades que nós.

O secretário de Saúde, Gonçalo Barros, que acompanhou as vacinações em residências neste final de semana e traçou com técnicos e médicos a estratégia de transformar a UPA IPASE em referência para COVID, lembrou que mesmo estando Várzea Grande antecipada na imunização dos idosos de 75 anos, sinalizou que a ordem é não deixar ninguém para trás, portanto, se alguém com 75 anos ou mais anos, não foi vacinado que procure as unidades mais próximas ou promovam o cadastro no site oficial de Várzea Grande, pelo endereço www.varzeagrande.mt.gov.br na aba IMUNIZAÇÃO VÄRZEA GRANDE – CADASTRO PARA VACINA COVID 19, que terão suas inscrições confirmadas e os mesmos convocados, desde que cumpram as exigências do Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde.

“Estamos em uma luta constante pela vida das pessoas contra uma doença desconhecida e que tem vários caminhos, portanto, todo e qualquer esforço é bem vindo no sentido de preservar as vidas humanas que se encontram em risco”, disse o secretário de Saúde que é favorável as medidas adotadas pelo Governo do Estado e as Prefeituras Municipais para conter a propagação da COVID.

“O papel dos gestores públicos é encontrar solução para o enfrentamento da doença e o papel da população é ajudar, não aglomerando, mantendo o distanciamento, usando máscara, álcool em gel e outras medidas de biossegurança e higienização segura. Temos todos, que compreender que juntos podemos enfrentar a pandemia e descobrir soluções, mas se todos não caminharem em um único sentido, não iremos conseguir enfrentar as adversidades”, asseverou o secretário.

Gonçalo Barros frisou ainda ser necessária toda uma logística para vacinação seja ela em drive thru, na Clínica de UNIVAG, que é parceria de Várzea Grande ou agora com as visitas in loco para atender todas as demandas e demonstrou satisfação por ter no sábado vacinado duas mulheres, uma com 104 anos de idade e outra com 106 anos, uma vitória da vida e a esperança de que a vacina possa controlar a pandemia em definitivo, juntamente com as medidas que cada pessoa consciente puder adotar em prol de si mesmo e daqueles com quem convive diariamente.

“Envolvemos a questão da segurança com a Guarda Municipal, o acondicionamento das vacinas, a separação das doses para que a primeira seja aplicada e a segunda guardada e também outras medidas para atender a ordem do prefeito Kalil Baracat para que ninguém fique sem atendimento médico e sem medicamentos enquanto não pudermos distribuir vacina para todas as pessoas”, explicou o titular da Saúde Pública de Várzea Grande.

Na terça-feira, 09 de março, começa na Clínica Médica da UNIVAG, a segunda dose daqueles que foram imunizados no dia 13 de fevereiro com a vacina CoronaVac, sinalizando que entre a primeira e a segunda dose desta vacina são de 14 a 28 dias. Já para os que foram vacinados com a Oxford/AstraZeneca o período entre a primeira e a segunda dose são de 90 dias, sendo que em Várzea Grande, quando ofertada a primeira dose, imediatamente a segunda dose já é estocada em local seguro, refrigerado, como as regras e com segurança para que nem a validade e nem o prazo de aplicação sejam perdidos.

“Podem estar certos e convictos de que tudo que estiver ao nosso alcance será realizado pelo bem estar de nossa gente e de nossa Várzea Grande. Acredito que todos querem o mesmo que eu, vencer este obstáculo e voltarmos a ter a vida dentro da normalidade”, disse o prefeito Kalil Baracat.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *