Boris Johnson anuncia novo lockdown na Inglaterra para conter variante do coronavírus

“Enquanto falo com vocês esta noite, nossos hospitais estão sob mais pressão pela Covid do que em qualquer momento desde o início da pandemia”, disse premiê. Medidas começam a valer na terça-feira e restrições seguem até meados de fevereiro.

O primeiro-ministro britânico Boris Johnson anunciou nesta segunda-feira (4) um novo lockdown na Inglaterra, instruindo as pessoas a ficarem em casa com o objetivo de tentar conter a variante mais contagiosa do coronavírus identificada recentemente.

A medida anunciada passa a valer a partir desta terça-feira (5), mas a recomendação é de que todos fiquem em casa, se possível, imediatamente.

Veja as restrições do terceiro lockdown na Inglaterra:

  • todos devem permanecer em casa, salvo exceções autorizadas (veja abaixo).
  • escolas fecham imediatamente e migrarão para o ensino remoto de forma integral até, pelo menos, meados de fevereiro; provas estão suspensas.
  • restaurantes, bares e cafés fecham e não poderão servir em seus salões (veja mais abaixo).
  • locais de prática esportiva ao ar livre, como campos de golfe e quadras de tênis, ficarão fechados.
  • a prática de esportes coletivos fica proibida para amadores.

As pessoas serão autorizadas a sair de casa apenas em caso de necessidades médicas, compra de alimentos, prática de exercício físico e trabalho presencial, quando este for indispensável.

Creches continuam recebendo crianças e restaurantes, bares e cafés poderão funcionar apenas para sistema de entrega ou retirada de alimentos – a venda de bebidas alcoolicas só poderá ser realizada no caso das entregas. Esportes coletivos só serão permitidos no nível profissional, como as partidas de futebol da Premier League, o campeonato inglês.

Britânica assiste na sala de sua casa, em Woburn Sands, ao anúncio do premiê Boris Johnson de que a Inglaterra tem novo lockdown — Foto: Reuters/Andrew Boyers
Britânica assiste na sala de sua casa, em Woburn Sands, ao anúncio do premiê Boris Johnson de que a Inglaterra tem novo lockdown — Foto: Reuters/Andrew Boyers

Algumas atividades ficarão proibidas ou restritas até meados de fevereiro, prazo no qual os quatro grupo prioritários para imunização receberão a primeira dose da vacina contra a doença, segundo o primeiro-ministro.

Esses grupos prioritários são os cidadãos a partir de 50 anos e mais velhos, funcionários de asilos, trabalhadores de serviços de saúde e pessoas entre 16 e 64 anos com comorbidades.

“Devemos entrar em um lockdown nacional, o que será o suficiente para conter essa variante”, disse Johnson em um discurso na televisão. “Isso significa que o governo está mais uma vez instruindo você a ficar em casa.”

O primeiro-ministro disse que “as semanas que se seguem serão as mais difíceis”.

“Enquanto falo com vocês esta noite, nossos hospitais estão sob mais pressão pela Covid do que em qualquer momento desde o início da pandemia”, disse ele.

Dados do governo apontam que o Reino Unido atingiu outro recorde diário de 58.784 novos casos de coronavírus, tornando este o sétimo dia consecutivo em que ocorreram mais de 50 mil novos casos de Covid em território britânico.

A premiê escocesa Nicola Sturgeon anunciou nesta segunda que a Escócia também entraria em lockdown, e que agora é lei que todos os residentes que vivem no território escocês devem “ficar em casa”.

Irlanda do Norte fechou escolas e o País de Gales discute que medidas de restrição irá tomar para conter a disseminação da Covid-19.

Enquanto isso, as primeiras doses da vacina da Universidade de Oxford e da AstraZeneca foram administradas no Reino Unido. Pouco mais de meio milhão de doses estão disponíveis a partir desta segunda, no que Matt Hancock, o secretário de saúde, descreveu como um “momento crucial” na luta do Reino Unido contra o coronavírus.

COMPARTILHE ESSA MATÉRIA:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *