Câmara Municipal de Várzea Grande derruba veto do Executivo e pessoas com transtornos mentais em tratamento terão gratuidade no transporte público

Com 14 votos contrários, os vereadores por Várzea Grande derrubaram o veto do Poder Executivo ao Projeto de Lei 01/2019 de autoria do presidente da Câmara Municipal de Várzea Grande, vereador Fábio José Tardin (DEM) que dispõe sobre a gratuidade no transporte público para as pessoas que sofrem com transtornos mentais que fazem tratamento no Centro de Atenção Psicossocial (Caps).

 Conforme Fabinho, a proposta é um anseio das famílias mais necessitadas. “Este projeto não saiu da cabeça do vereador Fabinho, este projeto é o desejo das famílias que precisam trazer seus filhos para o atendimento no Caps. Quem está ali necessita de tratamento e nem sempre tem condições financeiras para arcar com as despesas. Quase todos são da base do Executivo, mas não podemos abandonar os necessitados”, destaca Tardin.

Já o líder da prefeita Lucimar Sacre de Campos (DEM) no parlamento, o vereador Pedro Paulo Tolares – Pedrinho (DEM) relata que caso fosse sancionado poderá afetar os cofres do município. “Claro que todos queremos que este projeto fosse implantado no município. Porém, não temos previsão orçamentária para isso”, destaca Tolares.

O que acontece após o veto?

Conforme Regimento Interno da Casa de Leis, o projeto de lei que tiver o veto derrubado em Plenário será promulgado pelo Presidente da Câmara no prazo de 48 horas. 

Vereadores que votaram contra a derrubada do veto:

Ver. Gordo Goiano,
Ver. Rodrigo Coelho
Ver. Nana
Ver. Nilo Campos
Ver. Jânio Calistro
Ver. Joãozito de Barros
Ver. Pedrinho

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.