CAOS NA SAÚDE: Paciente com problema grave no coração espera por exame há mais de 75 dias

Justiça determinou que a SES-MT fizesse o exame do paciente até o dia 18 de dezembro, mas o prazo não foi cumprido.

Paciente com problemas no coração aguarda pelo procedimento

A família de um paciente de Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá, com problemas graves no coração, entrou com um pedido na Justiça para tentar conseguir um exame médico que ele precisa e, mesmo com a decisão favorável, o exame ainda não foi realizado. O prazo venceu na sexta-feira (18).

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) disse que o Sistema Único de Saúde (SUS) não está fazendo esse tipo de exame. A SES afirmou ainda que está cotando na rede privada para que o exame seja feito o mais breve possível.

O mecânico Lindomar começou a passar mal durante um dia de trabalho e foi afastado pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). A filha dele, Jaqueline Pereira da Rocha, contou que depois de um tempo ele perdeu o benefício.

“O INSS suspendeu o pagamento do benefício e não explica o porquê foi suspenso, então ele não pode executar a atividade e não pode receber o benefício. Agora ele também não pode trabalhar por causa desse problema no coração”, disse.

A reportagem entrou em contato com o INSS, masnão obteve retorno.

Há 75 dias, Lindomar precisou ser internado na Santa Casa de Rondonópolis. Nesse período, fez vários exames. Um deles apontou Doença de Chagas como responsável pelo enfraquecimento do coração.

Jaqueline disse que o pai precisa fazer um estudo eletrofisiológico, que só é feito em Cuiabá. Em novembro, a Justiça de Mato Grosso determinou que a Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) fizesse o exame até o dia 18 de dezembro, prazo que já está vencido.

“Está quase impossível porque tivemos que acionar a político, tivemos que acionar a Justiça, tivemos que ir pessoalmente os órgãos pra ver o que consegue e não sai. O juiz já determinou que o Estado deve fazer esse exame e o médico já disse que é urgente”, afirma.

Com o resultado do estudo em mãos, Lindomar vai fazer uma cirurgia simples no coração e pode voltar a vida ao normal.

“A nossa expectativa é que pegue o paciente, faz o que tem que ser feito e devolve ele à sociedade porque ele é uma pessoa que paga seus impostos, que contribui, que possui uma família digna, então porque que ele tem que viver essa condição?”, questionou.

Fonte: G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *