CCJR aprova pareceres de projetos durante reunião nesta quarta

Na manhã desta quarta-feira (07.04), de forma remota, a Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) da Câmara Municipal de Cuiabá realizou sua 7ª reunião ordinária para analisar e julgar quatro pareceres. Os trabalhos foram conduzidos pelo presidente da comissão, vereador Renivaldo Nascimento (PSDB), contando com a participação dos membros titulares, vereadores Chico 2000 (PL) e Lilo Pinheiro (PDT).

O julgamento do parecer ao Projeto de Lei de autoria do vereador Dr. Luiz Fernando Amorim (Republicanos) que “dispõe sobre a obrigatoriedade de realização do exame de ecocardiograma fetal de rotina para todas as gestantes, ainda que de baixo risco, na rede pública de saúde do município”, o relator do processo, vereador Chico 2000, pediu vista sob o argumento de que precisa de mais tempo para estudar o assunto, porque existem normas do SUS abordando o tema, além de leis similares.

Com parecer pela aprovação, a comissão deliberou sobre Projeto de Decreto Legislativo de autoria do vereador Tenente Coronel Paccola (Cidadania) que concede o título de Mulher Cidadã Ana Maria do Couto à senhora Adriana de Souza Metelo, o processo foi relatado pelo vereador Lilo Pinheiro.

O parecer ao Projeto de Lei de autoria do Executivo Municipal propondo alteração na Lei nº 6.399, de 07 de junho de 2019, também foi aprovado pela comissão. O processo também foi relatado pelo vereador Lilo que entendeu como viável a proposta de alteração da data do fato gerador para inclusão de crédito no processo de mutirão fiscal, ampliando a possibilidade de negociação pela Prefeitura.

Relatado pelo vereador Renivaldo Nascimento, foi aprovado o parecer ao Projeto de Lei Ordinária, de autoria do vereador Cezinha Nascimento (PSL), que inclui no Calendário Oficial do Município de Cuiabá o Dia do Chefe de Cozinha.

Outras comissões

Na quarta, a Comissão de Fiscalização e Acompanhamento da Execução Orçamentária realizou também reunião em que foi aprovado o parecer a Projeto de Lei de autoria do Poder Executivo propondo alterações na Lei nº 6.399 “com o fito de racionalizar os procedimentos processuais, a integração de dados e as ações estratégicas para redução do acervo processual e a recuperação eficiente e ágil do crédito público de forma contínua”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *