Com auxilio de rastreamento de tornozeleira, PM prende quadrilha

Policiais militares do 4º Batalhão de Várzea Grande prenderam nesta segunda-feira (04.05), um casal e apreenderam um adolescente por roubo, receptação e formação de quadrilha. Na ação, os policiais estiveram em três residências nos bairros Alvorada e Santa Izabel, na capital e na Manga, em Várzea Grande. Um quarto suspeito foi identificado.

Conforme o boletim de ocorrência, os policiais estavam em diligência na busca dos suspeitos envolvidos no roubo a uma oficina mecânica, ocorrido na área central de Várzea Grande, na quinta-feira (30.04). Na ocasião, dois homens renderam funcionários e clientes e levaram dois veículos, uma caminhonete Hilux e um Mitsubishi Pajero, ambos prata, além de vários celulares.

Um dos homens foi identificado pelas imagens do circuito de segurança por ser monitorado por tornozeleira eletrônica.

Antes de o dispositivo ser desligado, os policiais tiveram acesso ao percurso percorrido pelo criminoso e a localização dava em uma casa no bairro Alvorada.  No imóvel, os policiais encontraram um dos suspeitos que estava na companhia de uma mulher. Eles carregavam um dos celulares roubados na oficina, além de uma porção grande de maconha. A tornozeleira eletrônica estava rompida.

Questionado, o suspeito disse ter recebido R$ 1 mil para roubar os veículos e na companhia do comparsa, teriam deixado os carros no bairro Cohab Cristo Rei, na Avenida 31 de Março.

Durante a condução do casal à delegacia, o celular do homem tocou, a pessoa dizia que o aguardava e mandou a localização do local, uma casa no bairro Santa Izabel.

Os policiais foram até o endereço e encontraram um adolescente que carregava na cintura um simulacro de revólver. Durante a vistoria na residência, os agentes localizaram mais um dos celulares roubados na oficina, uma réplica de pistola, documentos pessoais de outras pessoas, três relógios e mais três celulares, tudo sem procedência.

Questionado se teria participado do roubo na oficina, o adolescente respondeu que deu suporte na ação criminosa. Acrescentou que o segundo suspeito teria ficado escondido em sua casa por dois dias junto com a Pajero roubada. Ele indicou a residência do suspeito, no bairro Manga, em Várzea Grande.

Na residência, os militares encontraram a roupa que o suspeito usava no roubo, mas nem ele e o veículo foram localizados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *