Cuiabá ganhará novo pólo de cultura, turismo e lazer

Até o final do ano, Cuiabá deve ganhar uma nova área de lazer, cultura e turismo – a orla do Porto (segunda etapa), que já está em fase de compactação do solo para a construção do calçamento. A previsão é do senador Wellington Fagundes (PL-MT), que avalia a região como de grande importância por valorizar o rio Cuiabá, que deu origem à capital de Mato Grosso e que garante o abastecimento de água e a sobrevivência de milhares de famílias.

“Esse local nos remete à história da capital e sua importância para a ocupação desta região do Brasil. Será um espaço para a valorização da nossa cultura e tradição”, diz o parlamentar, que destinou recursos para a primeira etapa (que começa na rua Barão de Melgaço e termina na Praça Luiz de Albuquerque, onde está o Museu do Rio) e a segunda etapa, que vai desde a ponte Júlio Muller até o antigo cais do Porto, num total de 600 metros.

No antigo cais, o projeto prevê ainda a construção de um teatro e de espaços para contemplação do rio Cuiabá.

Segundo dados da Prefeitura, o muro de gabião, que garante a estabilização do terreno, já está com 90% das obras prontas e a próxima etapa é a concretagem.

“A primeira etapa da Orla do Porto já se consolidou como espaço para várias atrações culturais, como shows populares, além de contar com bares, restaurantes e um calçadão para o lazer das famílias”, diz. “Certamente, a segunda etapa vai consolidar o projeto de transformar essa região de Cuiabá como importante pólo de lazer, cultura e turismo”.

Serão construídos calçadões para caminhada e contemplação, ciclovia, arborização e aparelhos para atividades físicas ao ar livre, além de estacionamento.

A revitalização da Orla do Porto inclui também o Mercado do Porto, que será ampliado em 6.800 m2 incluindo praça de alimentação, novas vagas de estacionamento e climatização.

“Esta é uma obra aguardada há muito tempo” diz o senador. Segundo ele, os investimentos irão garantir mais conforto para feirantes e consumidores.

Orçada em R$ 10,5 milhões (incluindo recursos viabilizados pelo senador), a obra deve ser entregue no primeiro semestre do ano que vem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *