Delegado Claudinei contesta gratificações no MPMT

Em sessão extraordinária, nesta última terça-feira (05/5), na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), o deputado estadual Delegado Claudinei (PSL) expôs que com a pandemia do Covid-19, as esferas do executivo, legislativo e judiciário devem aplicar meios para redução de gastos e não de gerar auxílios financeiros para membros do serviço público.

O posicionamento do parlamentar se deve ao Projeto de Lei de n.º 10.876/2019, em fase de tramitação, que propõe a contratação de cargos de provimento efetivo e permanente, como, também, em comissão para atender o Ministério Público do Estado de Mato Grosso (MPMT). “Reconheço que o Ministério Público tem sido um grande parceiro da segurança pública, nas transações penais e ajudando as polícias com armamentos. Mas, com a pandemia, o poder público é o mais cobrado na questão de economia. E neste projeto, vemos um aumento de efetivo, criação de cargos, aumento de gratificações, auxílio creche e despesas financeiras”, discorda.

O período que enfrentamos é de economia, enfatizou o deputado, e que a aprovação deste projeto vai gerar efeitos financeiros que não vão contribuir diretamente no enfrentamento e combate do coronavírus.

“O mais preocupante que se essa matéria for aprovada, estes servidores vão receber este auxílio de forma retroativa, ou seja, de 2019 para cá. Então, neste momento de pandemia e economia, em que se discute a redução dos duodécimos dos poderes de Mato Grosso, voto contra a este projeto. A Assembleia economiza e já vem devolvendo o duodécimo. Tanto que R$ 30 milhões já foram devolvidos. Todos os poderes tem que ser cobrados e devem ajudar nosso Estado, principalmente na pandemia”, declara Claudinei.

Saúde

Claudinei pontuou que nos meses de março e abril, a Casa de Leis já destinou cerca de R$ 30 milhões para atender a saúde de Mato Grosso, sendo que R$ 10 milhões foram destinados para restruturação e ampliação do Hospital Metropolitano, em Várzea Grande (MT), que contará com uma média de 300 novos leitos. Essa unidade de saúde será referência no atendimento à Covid-19.

Fonte: Samantha dos Anjos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *