DEMOCRACIA : “Este Parlamento tem cumprido o seu papel”, reforça Max Russi

O presidente lembrou que a Casa tem realizado sessões históricas, defendendo as reais necessidades da população

Em pronunciamento na Assembleia Legislativa, nesta quarta-feira (07), o deputado Max Russi (PSB) reforçou o papel do Parlamento no fortalecimento de um trabalho independente, defendendo o respeito às decisões dos três Poderes: Executivo, administrado pelo Governador Mauro Mendes (DEM), Judiciário, comandado pela desembargadora Maria Helena Gargaglione Póvoas e Legislativo ao qual ele está tendo a honra de comandar.

De acordo com Max sem separação e independência entre os poderes, não há democracia. “Este Parlamento tem cumprido o seu papel, se colocando verdadeiramente ao lado da população de Mato Grosso, legislando e fiscalizando os atos do Executivo”. O presidente lembrou que a Casa tem realizado sessões históricas, defendendo as reais necessidades da população.

“Recentemente, aprovamos leis como a que evita o corte de energia elétrica para as famílias menos favorecidas. Enfrentamos vetos como o da energia solar. Realizamos seis sessões no mesmo dia para votar a Pec da Empaer e não nos furtamos de vir a Assembleia durante o recesso parlamentar, para colocar como pauta prioritária – a votação dessa PEC tão essencial para os 61 funcionários que estão sendo prejudicados com a decisão”, pontuou o presidente ao parabenizar e reconhecer que se o trabalho dos servidores da Empresa Mato-Grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) não fosse de fundamental importância para a agricultura familiar mato-grossense, eles não teriam alcançado o apoio de todos os deputados.

O parlamentar disse que apesar da gigantesca atuação, a Assembleia tem recebido críticas, uma delas foi sobre a promulgação da Pec da Empaer, onde o governador se posicionou totalmente contrário e teceu fortes comentários. Russi disse que os julgamentos fortalecem ainda mais o parlamento e que o correto é que o governo continue fazendo a parte dele e os deputados a deles.

Fonte: Márcia Martins

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *