Distribuição de vacinas segue cronograma de aplicação de primeira e segunda doses

Um exemplo foi a terceira remessa de imunizantes, repassada na sexta-feira passada (23.04), que foi direcionada para aplicação da segunda dose

A distribuição das doses de vacina contra a Covid-19 destinadas aos profissionais da Segurança Pública e das Forças Armadas depende da definição da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT). A quarta remessa de imunizantes, repassada na sexta-feira passada (23.04), foi direcionada para aplicação da segunda dose, ou seja, contemplou os profissionais imunizados com a primeira dose, no período de 28 dias.

Uma nova remessa deve ser feita esta semana, mas é preciso aguardar a definição por parte da SES-MT, para então dar sequência à vacinação daqueles que ainda não foram contemplados. O superintendente de Gestão de Pessoas da Sesp-MT, Diogo Rocha, ressalta que é importante levar em conta os prazos que devem ser respeitados entre uma dose e outra para que a vacina seja eficaz.

“Por isso, pedimos a compreensão dos servidores em aguardar nossos comunicados, pois estamos trabalhando nisso com toda a transparência necessária. Estamos fazendo tudo o que podemos, em parceria com as Secretarias de Saúde do Estado e dos municípios, para assegurar a vacinação da melhor forma possível”.

A Sesp-MT já encaminhou 9.195 doses da vacina destinadas aos profissionais da Segurança Pública e das Forças Armadas nos 141 municípios. Contudo, no interior a vacinação é coordenada pelas prefeituras, por isso o órgão de segurança depende que as Secretarias Municipais de Saúde informem o nome dos servidores vacinados.

É muito importante que seja respeitada a lista de vacinação com os nomes encaminhados pela Secretaria, com o critério de iniciar pelos mais antigos e depois seguir aos mais jovens.

Algumas prefeituras já vacinaram todo o efetivo vacinado, mas a maioria não respondeu aos pedidos da Secretaria de Estado de Segurança. “É essencial que os municípios enviem essas informações, contamos com a colaboração de todos”, frisou o superintendente.

A vacinação

Cerca de 22 mil pessoas, entre servidores da Segurança Pública estadual e federal, além de membros das Forças Armadas, devem ser imunizadas em Mato Grosso até o fim de maio de 2021.

Dentre os que se recusaram a vacinar, a Sesp-MT recebeu oito recusas formalizadas. Caso haja mais, é necessário que as Secretarias Municipais reportem os dados para a Secretaria de Segurança.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *