EM RONDONÓPOLIS: Homossexual diz que foi expulso de casa noturna por beijar namorado: ‘humilhado’

Funcionário teria dito que o rapaz não poderia beijar outro homem lá dentro, porque essa seria uma norma da casa. Vítima registrou boletim de ocorrência contra o estabelecimento.

Ismael Henrique dos Santos denunciou caso de homofobia em Rondonópolis (MT) — Foto: TVCA/Reprodução

Um jovem foi expulso de uma casa noturna de Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá, depois de ter beijado o namorado, no sábado (12). A vítima registrou um boletim de ocorrência denunciando o estabelecimento.

A reportagem não conseguiu contato com a casa noturna.

O farmacêutico bioquímico, Ismael Henrique dos Santos, contou que estava no local na companhia de um grupo de amigos, quando beijou outro rapaz. Em seguida, ele teria sido abordado por um funcionário do estabelecimento, que ele acredita ser o gerente do local, que pediu para ele sair da boate.

“Ele falou que macho não poderia se pegar ali. Senti vergonha, me senti impotente por não poder fazer nada, humilhado, porque tinha outros casais héteros fazendo igual e porquê só a gente precisava parar?”, questionou.

Ismael então procurou um segurança da casa de shows que ele já conhecia, para pedir ajuda com a situação.

“Ele pediu para mostrar a pessoa [que o expulsou] e eu mostrei. Ele disse que não poderia fazer nada, porque a pessoa ocupava um cargo grande ali dentro”, disse.


Depois que o jovem saiu do estabelecimento, amigos dele e pessoas que estavam no local resolveram questionar o funcionário sobre a forma como um cliente havia sido tratado.

Conforme relatos da vítima, o funcionário então teria dito que o rapaz não poderia beijar outro homem lá dentro, porque essa seria uma norma da casa.

“Infelizmente o local é deles. Normas da casa. Tenho que aceitar e é isso”, lamentou.

A vítima disse que acionou um advogado e registrou um boletim de ocorrência no dia seguinte. Agora ele aguarda o contato da Polícia Civil para prestar depoimento.

Para a integrante do grupo de trabalho ‘Pela Diversidade Sexual de Rondonópolis’, Dê Silva, o que aconteceu na casa de shows é um caso claro de homofobia.

“Os espaços sendo públicos ou privados, não existe uma normativa de beijo. De acordo com a constituição federal, todos os cidadãos têm direitos iguais perante a lei. Se ele é impedido desse direito, isso é um crime de homofobia”, ressaltou.

Dados da Secretaria Estadual de Segurança Pública mostram que no ano passado, de janeiro a novembro Rondonópolis registrou seis ocorrências de homofobia. Neste ano, no mesmo período, foram 19. O crescimento foi de 216%.

Fonte: G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *