EM SORRISO: Moradores ateiam fogo em quitinete da mãe de estuprador; família de preso está sendo ameaçada de morte

A quitinete onde mora a mãe de Jonathan Nicolas Duarte, preso no dia 18 por estuprar e matar uma menina de 8 anos, em Sorriso (420 km ao Norte de Cuiabá), foi incendiada no final da noite de domingo (28).  Conforme as informações, a Polícia Civil acredita que o incêndio tem origem criminosa, já que a mulher e seus 4 filhos, menores de idade, não estão mais no local desde que começaram a receber ameaças.

O incêndio foi registrado por volta das 23h e vizinhos ajudaram a conter as chamas, que se espalharam pelo local, destruindo um fogão, um colchão e outros objetos.  Corpo de Bombeiros foi acionado e conseguiu conter o fogo. O cenário atual é de que a estrutura foi afetada, já que há rachaduras nas paredes.

Ameaças  – Desde a prisão do acusado, no último dia 18, a mãe dele vem recebendo ameaças e temendo pela integridade dela e dos 4 filhos, todos menores, acabou se mudando.    A imprensa local informou que, segundo uma parente, a mulher recebeu ameaças via WhatsApp, de que colocariam fogo em sua casa ou que iriam pegar alguém da família para vingar a morte da criança.    Há 4 dias, a mulher procurou a Polícia Civil para denunciar as ameaças que vem recebendo.  Polícia Civil ressaltou que cometer ameaçar e até mesmo atos de “justiça com as próprias mãos” é um ato criminoso.

Estupro seguido por morte – A criança foi morta na noite do dia 18. Ela estava sozinha em casa quando o suspeito entrou no local, após uma tarde consumindo álcool e drogas ilícitas.  Durante o ato sexual, acabou quebrando o pescoço da menina, que morreu na hora. Ele, ao perceber que havia matado a vítima, vestiu a roupa e foi embora.    A menina tinha 8 anos. O crime sexual só foi percebido quando seu corpo passava por exames no Instituto Médico Legal (IML).   O suspeito do crime já havia sido autuado por outro estupro na cidade. Dessa vez, em 2013, ele vitimou o vizinho de 9 anos.   Agressor segue preso na Penitenciária de Sinop.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *