EXPLORAÇÃO DE MATÉRIA-PRIMA: Polícia Civil prende cinco pessoas envolvidas com crime ambiental em Comodoro

A ação resultou na apreensão de quatro caminhões basculantes carregados de areia para comercialização.

A Polícia Civil do município de Comodoro (644 km a oeste de Cuiabá) desarticulou na quinta-feira (17.09), um grupo envolvido na prática de crime ambiental de exploração de matéria-prima. A ação resultou na apreensão de quatro caminhões basculantes carregados de areia para comercialização.

Cinco homens, entre 37 a 58 anos, foram presos por crime contra a ordem econômica na modalidade, usurpação de bens e exploração se matéria prima da união sem autorização, e crime de executar pesquisa, lavra ou extração de recursos minerais sem a competente autorização, permissão, concessão ou licença, ou em desacordo com a obtida.

Os policiais civis realizavam diligências nas proximidades da rodovia MT 235, quando avistaram quatro indivíduos que conduziam os respectivos caminhões basculantes carregados com areia dragada.

Na abordagem a equipe da Polícia Civil solicitou as licenças ambientais para a retirada da matéria-prima, as quais não foram apresentadas. Dos quatro homens, um deles não portava documento de identidade. Durante entrevista, um dos suspeitos apresentou diferentes versões. Outros dois dos condutores assumiram que extraiam areia para comercializar, sem qualquer licença ambiental.

Na ocasião, foi verificado que os quatro caminhões basculante estavam transportando areia que seriam vendidas, sem as devidas licenças ambientais e autorização para a operação de lavra e exploração.

Em continuidade as diligências, os investigadores foram até dois locais onde ocorria a extração de areia sendo constatado a utilização de motor, mangueiras e outros equipamentos para fazer a retirada criminosa da areia do leito do rio.

Além dos quatro motoristas dos caminhões, os policiais civis conduziram mais um suspeito, que é um dos proprietários de uma área rural onde se encontrava o maquinário. Os veículos que transportavam a areia também foram levados para Delegacia de Comodoro.

Depois de interrogados, eles foram autuados em flagrante pelos crimes contra a ordem econômica na modalidade, usurpação de bens e exploração se matéria prima da união sem autorização; e de executar pesquisa, lavra ou extração de recursos minerais sem a competente autorização, permissão, concessão ou licença, ou em desacordo com a obtida.

Um inquérito policial foi instaurado para apurar os fatos e identificar outros possíveis envolvidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *