FEMINICÍDIO: Homem mata a ex-esposa e comete suicídio , diz Polícia Civil

Segundo a polícia, ex-casal estava separado há pouco mais de um ano e vítima tinha medida protetiva contra o ex-marido. Caso foi registrado como feminicídio seguido de suicídio.

Rita Amalfi foi morta por Reinaldo Basílio Pereira em Vargem Grande do Sul — Foto: Reprodução/Facebook

Um homem de 55 matou a ex-esposa, de 49, e cometeu suicídio na tarde desta segunda-feira (4), no bairro Vila Polar, em Vargem Grande do Sul (SP). O caso foi registrado como feminicídio seguido de suicídio.

Segundo informações da Polícia Civil, Reinaldo Basílio Pereira avisou a filha do casal que iria até a casa da ex-mulher Rita Amalfi buscar um cachorro.

Casa onde ocorreu o feminicídio seguido de suicídio em Vargem Grande do Sul — Foto: Carioca/Notícias Policiais
Casa onde ocorreu o feminicídio seguido de suicídio em Vargem Grande do Sul — Foto: Carioca/Notícias Policiais

Percebendo a demora do pai em dar um retorno, a filha foi com o marido até o imóvel e, por cima do muro, viram o carro de Pereira na garagem.

Ao entrarem, eles encontraram o corpo do homem pendurado na varanda e o de Rita, na cama, com marcas no pescoço, que podem indicar um possível estrangulamento.

Na cozinha, a polícia apreendeu um copo de cerveja com pequenos grãos pretos e um pote com a mesma substância. Os celulares do ex-casal também foram apreendidos.

Rita chegou a registrar um boletim de ocorrência contra o ex por ameaça e teve a medida protetiva concedida em Vargem Grande do Sul — Foto: Reprodução/Facebook
Rita chegou a registrar um boletim de ocorrência contra o ex por ameaça e teve a medida protetiva concedida em Vargem Grande do Sul — Foto: Reprodução/Facebook

De acordo com o delegado que acompanha o caso, Antônio Carlos Pereira Júnior, o ex-casal estava separado há pouco mais de um ano e, neste tempo, segundo conhecidos, Reinaldo sempre tentou uma reconciliação.

Em 2020, Rita chegou a registrar um boletim de ocorrência contra o ex-marido por ameaça e teve a medida protetiva concedida pela polícia.

O caso foi registrado na delegacia da cidade e segue em investigação.

COMPARTILHE ESSA MATÉRIA:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *