FIM DOS TEMPOS: Polícia prende suspeito de ameaçar e estuprar garota de 13 anos em Fortaleza

Câmeras de segurança registraram momento em que o homem leva a garota até o local onde ocorre o crime. Suspeito tem 24 anos e já responde por ameaça e receptação.

A polícia prendeu neste domingo (3) o suspeito de ameaçar e estuprar uma garota de 13 anos no Bairro Antônio Bezerra, em Fortaleza, crime ocorrido na manhã de 1º de janeiro. Ele tem 24 anos, não dispõe de nenhuma relação com a vítima e responde a procedimentos criminais por receptação e ameaça.

A adolescente ia para a casa de uma familiar de ônibus e, enquanto estava na parada, foi abordada pelo criminoso. Ele a ameaçou com um gargalo de garrafa de vidro, a levou até um galpão abandonado e a estuprou.

Conforme o tenente-coronel Hideraldo Bellini, comandante do 12º Batalhão de Polícia Militar (BPM), em Caucaia, a Justiça determinou um mandado de prisão preventiva contra o suspeito.

O homem foi detido no Centro de Fortaleza e encaminhado à Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), em Fortaleza. A garota e a mãe dela estiveram na unidade policial para reconhecer o agressor e prestar depoimento.

A menina fez exame de corpo de delito para constatar as agressões na Perícia Forense do Ceará (Pefoce) e já tomou medicações, prescritas por um profissional do Hospital São José de Doenças Infecciosas. Após o comparecimento à Delegacia da Mulher, ela foi liberada e já está em casa.

Imagens de câmeras de segurança obtidas pela Polícia Militar mostram a vítima e o agressor atravessando uma avenida de grande circulação da região em direção a um viaduto.

‘Dor e angústia’

Imagens de câmera de segurança mostram homem que ameaçou e estupro garota em Fortaleza — Foto: Reprodução
Imagens de câmera de segurança mostram homem que ameaçou e estupro garota em Fortaleza — Foto: Reprodução

A mãe lamentou o crime sofrido pela filha. “Eu não sei nem descrever o que estou sentindo. É dor e angústia, é uma sensação muito ruim nesse momento”, lamenta.

Segundo a mãe da vítima, na manhã do dia 1º, a menina pediu para ir à casa da madrinha, em Caucaia. Ela arrumou uma mochila e, por volta de 9h, disse que iria sozinha à parada de ônibus, na Avenida Mister Hull, recusando a companhia de alguém.

“Ela disse: ‘não, mãe, a rua está cheia de gente’. Infelizmente deixei porque ela sempre tem costume de pegar esse ônibus”, lembra.

COMPARTILHE ESSA MATÉRIA:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *