Grande Loja Maçônica de Mato Grosso elegerá novo grão-mestre em novembro

O advogado e professor Ronan Jackson, candidato da Chapa 3, diz que a Ordem Maçônica caminha para o “novo normal” vivenciando o presente e de olho no futuro

Ronan Jackson e Eronides Antonio Periga disputam o Grão-Mestrado da Grande Loja Maçônica de Mato Grosso valorizando a felicidade do ser humano

“De nada adianta ficarmos vangloriando que construímos templos majestosos. Precisamos, sim, nos orgulhar de vidas que conquistamos ou socorremos, da família que mantemos unida, dos amigos e dos irmãos que mantemos ao nosso lado e sempre presentes” – Ronan Jackson

A Grande Loja Maçônica do Estado de Mato Grosso (Glemt) elegerá em 03 de novembro, o seu novo grão-mestre para o triênio 2021-2023. A gestão do atual grão-mestre, Geraldo Macedo, encerra-se após seis anos de trabalho para o início de um novo ciclo administrativo na Glemt. Três candidatos concorrem ao pleito: Ronan Jackson, Rubens Carlos e Eleusino Leão.

Para o advogado e professor universitário, Ronan Jackson, esse momento de transição no pós-pandemia da Cavid-19 é um marco na história da Maçonaria. “Nunca antes na Ordem Maçônica havíamos realizado reuniões ou palestras online. A nossa eleição também será atípica, observando todos os critérios do isolamento social”, comparou Ronan. Para ele, que já foi Grande Secretário de Relações Interiores da Glemt e Grande Inspetor Litúrgico para o Grau 33 do Rito Escocês Antigo e Aceito em Mato Grosso, o novo conceito de vida assimilado durante a pandemia terá que ser aplicado também na rotina maçônica.

Ronan observa que será preciso manter algumas normas adotadas durante o isolamento, mas, sobretudo, fomentar a discussão sobre o chamado “novo normal”. “Digo isso sobre a forma de agir enquanto cidadão e não sobre regras e ritos da Maçonaria. Isso é imutável”. Em exemplo claro, salienta Ronan, é a racionalidade de recursos e do tempo. “Aprendemos a usar a Internet de forma mais racional e objetiva. Podemos tornar rotina a live e ganhar em economia de recursos e de tempo”.

“De nada adianta ficarmos vangloriando que construímos templos majestosos. São apenas paredes e telhados. Precisamos, sim, nos orgulhar de vidas que conquistamos ou socorremos, da família que mantemos unida, dos amigos e dos irmãos que mantemos ao nosso lado e sempre presentes” – Ronan Jackson

Para Ronan Jackson, a Grande Loja deverá ser a grande fomentadora, de fato, de um estilo de vida que já se vinha discutindo sob a ótica da ‘Maçonaria Executiva’. “Chegou a hora de colocarmos em prática a visão de que consumir por consumir saiu de moda, de contarmos ás pessoas que morar perto do trabalho aumenta a qualidade de vida e que atuar mais no coletivo com colegas de empresas, vizinhos do bairro e com os próprios irmãos maçônicos aumenta o nosso senso de felicidade. É isso que fará sentido de ora em diante”, argumenta o candidato a grão-mestre. “Precisamos sentir mais prazer do já sentimos naquilo que fazemos”, completa.

Quando Ronan observa sobre o coletivo da sociedade, destaca temas como os incêndios florestais no Pantanal e na Amazônia. “Não podemos nos omitir nessas discussões, tanto como maçom, quanto sociedade”. Segundo ele, mesmo que seja uma discussão interna na Maçonaria, já ajuda porque o maçom terá a oportunidade de praticar fora de loja o que foi discutido internamente. É isso que a Ordem tenta implantar, que é a chamada Maçonaria Executiva. “É o momento de externarmos os nossos conhecimentos junto à sociedade, seja pelo exemplo ou ações”, completa.

Sobre o passado glorioso da Maçonaria, Ronan Jackson diz que a vida se faz do presente. “O passado histórico sempre será referência e nos enche de orgulho. No entanto, temos que olhar para frente. Como disse o nosso poeta Manoel de Barros, o tempo só anda de ida. A proposta filosófica da Chapa 3, além das demais administrativas apresentadas em nosso Plano de Gestão, é vivermos o melhor da vida hoje, além de planejarmos bem o futuro. De nada adianta ficarmos vangloriando que construímos templos majestosos. São apenas paredes e telhados. Precisamos, sim, nos orgulhar de vidas que conquistamos ou socorremos, da família que mantemos unida, dos amigos e dos irmãos que mantemos ao nosso lado e sempre presentes”.

Ronan Jackson conclui afirmando que tudo na vida é um processo de construção. “Propostas de gestão elaboramos, reformulamos e também aperfeiçoamos com o tempo e de acordo com as necessidades e aspirações. A única coisa que não conseguimos mexer é com o tempo passado. Por isso, a minha intenção enquanto grão-mestre será fomentar a felicidade a cada dia e fazer com que sintamos prazer ao dizer que somos maçons. Estaremos contribuindo com a construção do nosso ser e também com a coletividade. Essa é a essência da Maçonaria Executiva que pretendo colocar em prática”, disse.

Na eleição de escolha do novo Grão-Mestre da Glemt, votam apenas Mestres-Maços das 87 lojas instaladas em todas as regiões de Mato Grosso. Ronan Jackson, que é membro da Loja Phoenix do Oriente nº 46, tem como candidato a Grão-Mestre-Adjunto na Chapa 03, Eronides Antonio Mendes, o “Periga”, obreiro da Loja Filhos de Salomão nº 01, ambas em Cuiabá. “Será um processo histórico e me orgulho de fazer parte dele nesses 42 anos de existência da Grande Loja comemorados em sete de outubro”, finaliza Ronan Jackson.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *