Homem com traumatismo craniano aguarda decisão da Justiça para obter home care em Lucas do Rio Verde

Jeferson Rodrigues, 35 anos, está internado desde o dia 1º de agosto do ano passado no Hospital São Lucas, em Lucas do Rio Verde, após acidente de moto, com traumatismo craniano e sequelas neurológicas; hospital precisa desocupar o leito de isolamento por conta de pandemia de Covid-19

A Defensoria Pública de Mato Grosso entrou com uma ação requisitando que o Estado de Mato Grosso e o município de Lucas do Rio Verde (332 km de Cuiabá) forneçam home care a Jeferson Rodrigues, 35 anos, internado no Hospital São Lucas desde 1º de agosto de 2019 com traumatismo craniano, após um acidente de moto. A unidade hospitalar necessita desocupar o leito de isolamento por conta da pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

“Ele ficou na UTI de agosto a dezembro de 2019 e teve sequelas neurológicas graves. Os médicos dizem que ele nunca mais vai andar, mas temos muita fé em Deus”, contou Sônia Rodrigues, irmã do paciente.

Segundo a auxiliar de cozinha, de 37 anos, os sete irmãos de Jeferson estão passando por dificuldades financeiras. “Ele é 100% dependente. É muito difícil. Não estou trabalhando para ficar aqui com ele, mas cada um tem a sua vida”, desabafou.

A ação de obrigação de fazer, com pedido de antecipação de tutela, movida contra o Estado e o Município, foi ajuizada pela Defensoria Pública no dia 7 de fevereiro. Por conta da demora do Poder Judiciário, a Defensoria manifestou-se novamente nos autos nos dias 19 de março, após a visita de representantes do município de Lucas do Rio Verde ao hospital.

Depois do magistrado postergar a análise da liminar, foi peticionado agravo de instrumento, distribuído na Segunda Câmara de Direito Público e Coletivo. Em seguida, foi feito o pedido de reconsideração da decisão, para que o juiz conceda a liminar na integralidade.

Na última segunda-feira (27 de abril), considerando a gravidade do quadro clínico de Jeferson, a Defensoria Pública fez nova manifestação no processo, aguardando a apreciação do magistrado, o que não ocorreu até o momento.

Desde o dia 30 de setembro de 2019, todas as ações relativas à saúde pública que aportam ao Poder Judiciário de Mato Grosso, que tenham no polo passivo o Estado, passaram a ser distribuídas para a 1ª Vara Especializada da Fazenda Pública de Várzea Grande.

Processo no 1004048-98.2020.8.11.0002.
COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *