JUÍNA: Segunda fase da Operação Apocalipse cumpre 30 ordens judiciais contra facção criminosa

Treze prisões preventivas foram cumpridas, inclusive dentro de unidade do Sistema Penitenciário no município

Operação Apocalipse deflagrada nesta terça-feira (08.12) pela Delegacia Regional da Polícia Civil em Juína (735 km a noroeste de Cuiabá) cumpriu 30 ordens judiciais, entre mandados de prisão e de buscas, contra integrantes de uma facção criminosa que atua no tráfico de drogas na região.

Dos 13 mandados de prisão preventiva, oito deles foram cumpridos contra pessoas que já estão presas por outros crimes no Centro de Detenção Provisória de Juína. Outras ordens de prisão foram cumpridas na cidade. Uma pessoa foi presa em flagrante por tráfico de drogas e três foram conduzidas por porte de entorpecentes e responderão a um Termo Circunstanciado de Ocorrência.

Durante as buscas foram apreendidas porções de entorpecentes, dinheiros, aparelho celulares e plantas de cannabis sativa

A operação tem a participação de 40 policiais civis da regional de Juína, regional de Tangará da Serra e das unidades especializadas da Polícia Civil – Gerência de Operações Especiais (GOE) e Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO).

O delegado regional de Juína, Carlos Francisco de Morais explica que o alvo nesta operação são os chamados ‘lojistas’, integrantes da facção criminosa que atuam no varejo do tráfico de drogas na região. “Em operações anteriores investigamos e prendemos os integrantes que atuam no atacado.  Desta vez o foco foi naqueles que vendem nas ruas”, destacou o delegado.

Em novembro, na primeira fase da Operação Apocalipse, a Polícia Civil de Juína cumpriu 10 mandados de buscas e apreensões e uma pessoa foi presa em flagrante. Conforme apuração realizada pela Delegacia Regional, após receber os entorpecentes, o suspeito que foi preso com mais de sete quilos de entorpecentes fazia a distribuição a outros integrantes da organização criminosa para bocas de fumo, conhecidas como ‘lojinhas’.

A ação realizada em novembro foi desencadeada para identificar suspeitos de envolvimento com o tráfico de drogas, organização criminosa e crimes correlatos na região, inclusive os que atuam na forma de atacadista de entorpecentes. “A investigação vem sendo realizada pela Polícia Civil em Juína há mais de três meses para chegar aos responsáveis pelo comércio de drogas e organização criminosa, que fomentam outros delitos graves cometidos na região de Juína”, pontuou o delegado.

Conforme levantamento da Secretaria de Estado de Segurança Pública, a regional de Juína ampliou em 313% o número de apreensões de entorpecentes no periodo de janeiro a setembro deste ano, em comparação com o mesmo período de 2019. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *