Juíza Ana Cristina Silva Mendes é designada para diretoria da Escola Judiciária Eleitoral

A magistrada atuará como diretora da EJE até 13 de julho de 2023, quando conclui seu biênio como juíza-membro substituta do TRE-MT

A juíza Ana Cristina Silva Mendes foi designada para o cargo de diretora da Escola Judiciária Eleitoral (EJE) Desembargador Palmyro Pimenta, do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT). A Resolução nº 2667, contendo a designação, foi publicada no Diário de Justiça Eletrônico (DJE) nº 3562, de 16/12/2021, após aprovação do TRE-MT, em Sessão Plenária realizada no dia 15 de dezembro deste ano.

A magistrada assumirá a vaga que foi ocupada anteriormente pelo juiz Bruno D’Oliveira Marques, que terminou seu biênio em 22 de outubro deste ano. A juíza atuará como diretora da EJE até 13 de julho de 2023, quando conclui seu biênio como juíza-membro substituta do TRE-MT.

“Recebi, com muita honra o convite para assumir a EJE, espero contribuir sobremaneira para o pleito eleitoral de 2022. Estou com muita vontade de ajudar a fomentar as iniciativas da Escola, como trazer os jovens para perto, para que queiram exercer a cidadania, e despertar os mato-grossenses para a importância da democracia, fazendo com que entendam que cada voto faz diferença”, afirma a juíza.

Ana Cristina Silva Mendes ressaltou ainda que continuará trabalhando em prol do aprimoramento e capacitação dos magistrados que integram a Justiça Eleitoral e os que ingressarão futuramente. “A EJE já tem essa tradição e, com certeza, isso será feito com mais afinco ainda para fomentarmos o que há de mais importante no exercício do Direito Eleitoral”, acrescentou.

O presidente do TRE-MT, desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha, ressaltou que a juíza Ana Cristina Silva Mendes contribuirá muito com as atividades desenvolvidas pela Escola Judiciária Eleitoral, haja vista sua vasta experiência jurídica e acadêmica acumulada ao longo de sua carreira.

A designação ao cargo de vice-diretor(a) será feita posteriormente. O último a ocupar a vaga foi o juiz Jackson Francisco Coleta Coutinho, que terminou seu biênio como juiz-membro do TRE-MT em no dia 06 de dezembro deste ano.

Currículo

Além de ser juíza-membro substituta do TRE-MT, Ana Cristina Silva Mendes atua como juíza na Vara Criminal Especializada Contra o Crime Organizado, com jurisdição em todo o estado de Mato Grosso, bem como os Crimes Contra a Ordem Tributária, Econômica e as Relações de Consumo, os Crimes Contra a Administração Pública e os Crimes de Lavagem de Dinheiro praticados em Cuiabá. É juíza coordenadora do Comitê Gestor de Proteção de Dados Pessoais (CGPDP) do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT). Também já atuou como juíza-membro do TRE-MT entre 2014 e 2015. Desempenhou ainda as funções de juíza auxiliar da Corregedoria-Geral da Justiça (2017-2018), juíza convocada da Primeira Câmara Criminal e Turma de Câmaras Criminais (2016–2016), juíza coordenadora da Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar (CEMULHER) do TJMT (2011–2013) e juíza coordenadora da Justiça Comunitária (2011–2013), além de possuir títulos acadêmicos e prêmios.

Sobre a EJE

A Escola Judiciária Eleitoral Desembargador Palmyro Pimenta está vinculada à presidência do TRE-MT e tem como finalidade a atualização e a especialização continuada ou eventual em Direito, notadamente em Direito Eleitoral, para magistrados, membros do Ministério Público Eleitoral, servidores da Justiça Eleitoral, advogados e outros interessados. Também é responsável pelo desenvolvimento de ações institucionais de responsabilidade social e de ações de estímulo ao estudo, à discussão, à pesquisa e à produção científica em matéria eleitoral.

Fonte: Nara Assis

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *