Kalil vai resgatar projeto de Nico para a Passagem da Conceição

A ideia foi desenvolvida nos tempos em que seu pai ocupava o cargo de secretário de Estado de Cidades, tendo como foco o fomento da economia local por meio do turismo cultural, gastronômico e contemplativo.

O resgate da autoestima e da identidade do povo várzea-grandense é um dos compromissos do candidato a prefeito de Várzea Grande, Kalil Baracat (MDB). Para isso, o emedebista quer resgatar um projeto de seu pai, Nico Baracat, desenvolvido nos tempos em que ocupara o cargo de secretário de Estado de Cidades. A proposta é de revitalizar boa parte do distrito da Passagem da Conceição, um dos principais cartões postais da cidade.

“Meu pai tinha um projeto muito bonito para aquela região, que fica às margens do rio Cuiabá. A ideia dele era de construir um calçadão, com lojas de artesanatos, lanchonetes e restaurantes para receber os turistas que querem conhecer um pouco da nossa cultura e culinária várzea-grandense. E eu quero resgatar esse projeto, visando manter nossas tradições vivas, além de gerar emprego e distribuir renda à população”, se comprometeu.

Nico Baracat não conseguiu colocar esse sonho em prática. Acabou falecendo antes, vítima de acidente automobilístico no dia 16 de junho de 2012, numa viagem à trabalho, enquanto exercia a função de secretário. A proposta do pai também contemplava a revitalização da Igreja de “Nossa Senhora da Conceição”, que é um dos pontos turísticos do local.

“Quero que as pessoas venham ao local e conheçam um pouquinho da história riquíssima da Passagem. E, claro, que possam também fazer suas comprinhas de artesanatos, além de experimentar nossa famosa peixada. São projetos que fazem parte do nosso plano de governo, que tem como missão o fortalecimento do turismo, em especial a Rota do Peixe”, pontuou Kalil.

Passagem da Conceição – a história da Passagem da Conceição começa em 1813, quando Manoel Antônio da Conceição se instalou no local e fazia a travessia de canoa pelo rio Cuiabá, na altura do Ribeirão do Pari. A prática criou a expressão “pedir passagem ao Conceição”, dando nome à localidade.

A adaptação do nome para o feminino deu-se após a construção de uma igreja com a imagem de Nossa Senhora da Conceição em 1910 pelo arcebispo dom Aquino Correa. Em 1953, a Passagem da Conceição foi anexada como distrito de Várzea Grande, porém manteve as características de seus moradores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *