MAIS FISCALIZAÇÃO, MAIS RIGOR: Várzea Grande vai endurecer nas exigências de máscaras, distância e higienização

Medidas são educativas, mas não está descartado, medidas mais enérgicas como multas e até fechamento de estabelecimento

O Comitê de Enfrentamento ao Novo Coronavírus por recomendação da prefeita Lucimar Sacre de Campos, vai endurecer e ampliar a fiscalização diária em toda a cidade de Várzea Grande, principalmente nos estabelecimentos que realizam atendimento a população.

“Vamos passar a ser mais rigorosos com as exigências do decreto municipal e da Lei Estadual que exigem regras de atendimento e de utilização de meios de proteção que devem ser a soma de várias medidas em prol do conjunto da sociedade e da saúde de todos os várzea-grandenses”, disse o secretário de Governo e presidente do Comitê de Enfrentamento ao Novo Coronavírus (COVID 19) em Várzea Grande, Kalil Baracat.

Segundo o presidente do Comitê de Enfrentamento de Várzea Grande, a Vigilância Sanitária Municipal e a Guarda Municipal entre outros órgão municipais, estão atuando em conjunto com a Vigilância Sanitária e as Polícias Militar, Judiciária Civil e Corpo de Bombeiros de Mato Grosso muito mais no sentido de esclarecer, alertar e exigir distanciamento mínimo de 1,5 metros entre as pessoas, meios de proteção como máscaras sempre e luvas quando necessárias, higienização rigorosa como água e sabão e álcool gel.

O secretário de Defesa Social e comandante da Guarda Municipal de Várzea Grande, Evandro Homero, alertou que os pedidos são para alertas e recomendações, mas pode haver endurecimento e até mesmo medidas mais extremas para aqueles que desrespeitarem as determinações legais.

“Voltamos a frisar que a ordem é no intuito de alertar, demonstrar o papel preponderante e fundamental que a própria população tem no sentido de ajudar os Poderes Públicos Estadual e Municipal a fazer o enfrentamento ao Coronavírus (COVID 19) e preservar suas vidas e a vida dos outros, além do modo em que vivemos em sociedade, mas tudo tem limites e não está descartada a tomada de decisões voltadas para endurecer a fiscalização e punir os responsáveis. Nossa fiscalização é educativa e não punitiva, mas não vamos abrir mão de exigir que as pessoas cumpram as regras necessárias em prol da vida de todos”, disse o comandante Evandro Homero.

O secretário de Saúde de Várzea Grande, Diógenes Marcondes, assinalou que a melhor recomendação é que as pessoas se preservem e preservem os demais, diante da pandemia do Coronavírus, aliado com a necessidade da retomada econômica e manutenção de empregos e renda de toda a população.

“A principal preocupação da prefeita Lucimar Sacre de Campos e da própria população é com a doença, com a pandemia, mas também existe a preocupação com os empregos das pessoas, por isso os cuidados a serem tomados tende a ter um efeito muito importante no combate a disseminação da doença, como no caso, do uso de máscaras, de meios rigorosos de higienização e distância entre as pessoas como forma de auxiliar e debelar a doença como um todo”, frisou Diógenes Marcondes.
Todos foram unanimes que se faz necessária aliar a preservação da saúde com a questão do trabalho e da renda, mas que é possível também colocar em prática os meios segurança necessários a resguardar a vida das pessoas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *