Mato Grosso integra campanha nacional de multivacinação

Público-alvo são crianças e adolescentes e o dia “D” de mobilização nacional será 17 de outubro

O Ministério da Saúde realizará de 5 a 30 de outubro a Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e a Campanha Nacional de Multivacinação para atualização da Caderneta de Vacinação das crianças e adolescentes. O dia “D” de divulgação e mobilização nacional será 17 de outubro.

O grupo alvo da vacinação contra a poliomielite são as crianças na faixa etária de 1 a 4 anos de idade, que deverão ser imunizadas indiscriminadamente com a Vacina Oral Poliomielite (VOP). De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT), o total de crianças a ser vacinado em Mato Grosso é de 205.976; a meta mínima é vacinar 95% do público-alvo.

Na multivacinação, o público são crianças e adolescentes menores de 15 anos de idade, sendo ofertadas todas as vacinas do calendário básico de vacinação da criança e do adolescente.

As campanhas oportunizam o acesso às vacinas, a atualização da situação vacinal, o aumento das coberturas vacinais e homogeneidade, a redução da incidência de doenças imunopreveníveis e contribui para o controle, eliminação e a erradicação dessas doenças.

É importante frisar que o Brasil não detecta casos de poliomielite desde 1990 e, em 1994, recebeu a certificação de área livre de circulação do poliovírus selvagem por parte da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS). O país envida esforços para atingir a meta dos indicadores preconizados pelo Ministério da Saúde para a manutenção do território livre da doença.

Vacinação x COVID-19

Os municípios têm autonomia para definir as estratégias de vacinação seguindo as orientações do Ministério. Eles também já foram orientados a estruturarem os pontos de vacinação em lugares arejados; há ainda a indicação de evitar aglomeração, visando mitigar a propagação do novo coronavírus.  

De acordo com o Ministério da Saúde, não há até o momento contraindicações médicas conhecidas para a vacinação de pessoas com a infecção pelo coronavírus. Contudo, para minimizar o risco de transmissão às demais pessoas, a vacinação deve ser adiada até pelo menos três dias depois do desaparecimento dos sintomas, com tempo mínimo de isolamento de 14 dias do início dos sintomas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *