MELHORIAS: Após 8 anos, duplicação da BR-163/364 no Distrito Industrial é entregue

Ministro Tarcísio de Freitas inaugurou nesta sexta a obra e enalteceu apoio da Aedic

O trecho de 168 quilômetros de duplicação da BR-163/364, foi entregue nesta sexta-feira (20) pelo ministro da Infraestrutura Tarcísio de Freitas. A obra, que estava incompleta há oito anos, foi finalizada e irá auxiliar a desafogar o trânsito na região do Distrito Industrial, além de trazer mais segurança para os empresários e moradores da região.

Durante a cerimônia de inauguração, o ministro pontuou a atuação da presidente da Associação das Empresas do Distrito Industrial (Aedic), Margareth Buzetti, durante o processo de tramitação para execução da obra. “Ela atuou quase como fiscal da obra, acompanhou todo esse processo, quando eu queria acompanhar algo, falava com ela”, considerou.

A conclusão do trecho duplicado tem sido uma das principais bandeiras da Aedic pelo impacto social e econômico que causa aos moradores e empresários da região. “Estávamos vivenciando aqui uma complicação em questão de trânsito e segurança. Acompanhamos de perto todo esse processo e atuamos para colaborar”, disse Buzetti.

O trecho liga Cuiabá a Rondonópolis e compreende a região do Distrito Industrial. Faz parte da duplicação da BR-163/364, considerada a principal rota do agronegócio em Mato Grosso com investimento total de R$ 1,7 bilhão. “Vamos agora ter mais fluidez, vamos melhorar a situação de mobilidade e salvar muitas vidas”, considerou o ministro.

O setor produtivo estima que pela rodovia circulem R$ 10 milhões de toneladas de soja e milho por ano. Com a duplicação, de acordo com o governador Mauro Mendes (DEM), haverá mais fluidez no tráfego. “Irá melhorar toda a condição de logística. A BR-163 é talvez a mais importante rodovia que liga o estado de Norte a Sul.

Para o senador Wellington Fagundes (PL), a obra compõe um quadro de investimentos do Governo Estadual em parceria com o Governo Federal e que colocam Mato Grosso num patamar de avanço em estrutura rodoviária. “historicamente sempre tivemos uma malha viária pior que Goiás e Mato Grosso do Sul, mas agora temos uma melhor que o Mato Grosso do Sul”, disse.

Segurança

De acordo com informações do Departamento Nacional De Infraestrutura dos Transportes (Dnit), no primeiro semestre de 2021, mais de 30 mil veículos trafegam diariamente no trecho entre Cuiabá e Rondonópolis.

“Agora, os caminhoneiros podem ir de Cuiabá a Rondonópolis, que é outro grande polo do agronegócio do Mato Grosso, em uma rodovia com pistas totalmente duplicadas. Isso significa menor tempo de viagem, redução de custos e, consequentemente, maior competitividade do produto nacional lá fora”, disse o ministro Tarcísio de Freitas.

Nos últimos sete anos, a partir da conclusão dos primeiros trechos de duplicação da rodovia, o número de acidentes despencou 64%, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal, passando de mais de 800 para cerca de 300 no último ano. Uma redução significativa, principalmente, com relação às batidas frontais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *