Mulher que simulou suicídio de companheiro em Campo Novo do Parecis é presa por homicídio

Segundo as investigações, a suspeita de 41 anos alterou o local de crime para simular o suicídio da vítima.

A morte de um homem, ocorrida no mês de setembro em Campo Novo do Parecis (396 km a oeste de Cuiabá) foi esclarecida pela Polícia Civil com apoio da Polícia Militar, na terça-feira (13.10) com a prisão da convivente da vítima pelo crime de homicídio. Segundo as investigações, a suspeita de 41 anos alterou o local de crime para simular o suicídio do companheiro.

O crime que vitimou Sérgio Junior Barbosa da Silva, de 31 anos, inicialmente informado como suicídio, ocorreu no dia 18 de setembro, na residência do casal, no bairro Jardim Renascer. Na ocasião, a convivente da vítima acionou a Polícia dizendo que o seu companheiro havia se matado com um tiro na cabeça após uma discussão entre o casal.

A equipe da Polícia Civil de Campo Novo dos Parecis esteve no local de crime e desde o primeiro momento suspeitou de que a cena teve alterações, uma vez que arma utilizada foi encontrada guardada entre as costelas e o braço da vítima. Em análise preliminar da perícia também foi verificado que a ocorrência não poderia se tratar de suicídio.

Na mesma manhã, a equipe da Polícia Civil iniciou a oitiva de várias testemunhas, algumas intimadas e outras que compareceram voluntariamente para dar depoimento sobre os fatos. Durante as oitivas, todas as testemunhas afirmaram que a vítima era muito alegre e não apresentava nenhum tipo de transtorno, porém, a sua companheira era muito ciumenta e agressiva e por este motivo ele queria a separação.

Poucos dias antes da sua morte, a vítima pediu ajuda a colegas para arrumar uma casa, pois estava decidido pela separação. No dia dos fatos, o casal durante uma briga, a suspeita quebrou o celular da vítima e todos os vidros do seu carro. Na sequência, ela atirou no companheiro enquanto ele dormia e alterou a cena do crime para simular o suicídio.

Após 20 dias de trabalho investigativo realizado pela equipe da Polícia Civil, o delegado Herbert Yuri Figueiredo Rezende representou pela prisão preventiva da suspeita, que foi deferida pela Justiça. A ordem de prisão contra a mulher foi cumprida na terça-feira (13.10), em uma abordagem da Polícia Militar.

Ela foi conduzida à Delegacia de Campo Novo dos Parecis, onde foi interrogada e tomadas as providências de praxe para cumprimento do mandado de prisão.

As investigações contaram com apoio de toda equipe da Delegacia de Campo Novo do Parecis e foram conduzidas pelos investigadores Daiana Vieira Padilha e Juliano Antonio de Bastos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *