OUTUBRO ROSA: A saúde da mulher será um dos pontos fortes da gestão de Kalil Baracat

O candidato a prefeito quer criar o Hospital da Mulher, visando promover um atendimento mais humanizado. A proposta é reduzir a incidência de comorbidades em mulheres, por meio de ações preventivas especializadas.

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam que na gestão da prefeita Lucimar Campos (DEM), os programas voltados à Atenção Básica de Saúde permitiram a redução nos índices de mortalidade infantil, em Várzea Grande. Nessa mesma linha de ações resolutivas é que candidato a prefeito de Várzea Grande, Kalil Baracat (MDB), pretende ampliar e implementar algumas políticas públicas voltadas especialmente para a mulher.  

De 2015 para 2016, o número de registros passou de 15,56 para 13,90 óbitos por mil nascidos vivos. Em 2017, foram registrados 13,90 óbitos por mil nascidos vivos, o que demostra que as políticas públicas para área da saúde estão no caminho certo e gerando resultados. “Queremos ampliar a oferta de mamografias para mulheres acima de 50 anos e promover campanhas preventivas para que menos mulheres descubram a doença em fase avançada, tendo de se submeter a um tratamento mais agressivo”, completa Kalil.

Além das mamografias, Kalil tem em seu plano de governo propostas para reduzir a mortalidade de gestantes e bebês prematuros, por meio da ampliação e incentivo ao pré-natal, parto humanizado e pós-parto, ampliando a atenção primária, secundária, terciária e Vigilância Sanitária. A disponibilização de atendimento domiciliar de gestantes e recém-nascidos, acompanhamento do índice de desnutrição infantil e campanhas de imunização também estão no radar.

A criação de um Hospital da Mulher também é proposta de Kalil. Como ele explica, essa unidade proporcionará atendimento pleno às gestantes em uma só local. Além disso, há projetos para ampliação da Rede Cegonha, já em pleno funcionamento no Pronto-Socorro Municipal, que atualmente dispõe de três salas de parto e enfermaria com 12 leitos, a realização de até 180 partos por mês.

Outra preocupação de Kalil é com ao acolhimento de mulheres vítimas de fatores externos. “Vou desenvolver políticas públicas para reduzir a taxa de mortalidade por atos de violência doméstica, que hoje, infelizmente, têm ceifado a vida de muitas mulheres, englobando segurança, mas também o atendimento médico e acompanhamento. É Várzea Grande daqui para melhor”, conclui Kalil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *