PANTANAL EM CHAMAS: Senado aprova comissão para acompanhar queimadas no pantanal

Senadores de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul deve visitar a região na próxima semana

O Senado aprovou hoje (09.09) a criação de uma comissão especial que vai acompanhar a situação do bioma pantanal, devastado por incêndios florestais há pelo menos 60 dias. A comissão de senadores de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul deve visitar a região na próxima semana. Eles devem conversar com moradores, empresários, ongs e brigadistas voluntários para identificar quais as medidas que podem ser tomadas para conter as chamas e  recuperar a fauna e a flora,além das atividades econômicas, incluindo o turismo e, principalmente, elaborar estratégias para que a situação não volte a se repetir em anos futuros.

A criação da comissão especial foi proposta pelo senador Wellington Fagundes (PL-MT), membro da Comissão de Meio Ambiente do Senado.

Segundo ele, os subsídios colhidos pela comissão servirão para fundamentar uma proposta de legislação para o bioma, que leve em consideração o uso sustentável dos recursos naturais.  “O que acontece hoje no pantanal precisa servir de reflexão para a adoção de medidas para que essa tragédia não se repita”, diz Fagundes.

Segundo dados do Inpe, pelo menos 2,5 milhões de hectares já foram consumidos pelas chamas desde o início do ano. “O pantanal é hoje o mais afetado pelas queimadas”, avalia o senador, que cita o bioma como uma das mais importantes reservas da biosfera do mundo, que atrai milhares de visitantes todos os anos para apreciar a fauna e a flora.

Hoje, os maiores focos de incêndios estão na região de Porto Jofre, onde está o Parque Estadual Encontro das Águas, considerado o melhor lugar de observação de onças do mundo.

O trabalho de combate às chamas envolve 110 agentes públicos (Corpo de Bombeiros, forças armadas, Secretaria Estadual de Meio Ambiente, Ibama e ICMBio), além de 200 brigadistas voluntários e proprietários rurais da região.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *