PANTANAL EM CHAMAS: Voluntários resgatam onça pintada com patas queimadas

Um grupo de voluntários resgatou, na tarde desta sexta-feira (11/9) uma onça pintada ferida pelos incêndios florestais que já consumiram pelo menos 12% do Pantanal, em Mato Grosso. O resgate foi feito às margens do rio Corixo Negro, no Parque Estadual Encontro das Águas, no município de Poconé. O animal estava com as patas queimadas pelo fogo.

A reportagem da revista Globo Rural acompanhou o resgate, feito com a coordenação do médico veterinário voluntário Jorge Salomão. Os voluntários acompanharam a onça ferida desde as 5 horas da manhã e o processo de resgate durou cerca de uma hora, depois que ela foi encontrada. O animal será levado em uma aeronave para o Hospital Veterinário da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT).

“A gente chegou, vimos que ela estava no barranco, eu me aproximei por cima do barranco, por cima dela, aí consegui ‘dardear’ com um tiro de zarabatana. Ela relaxou e a gente trouxe para cá, onde fizemos os primeiros transportes”, afirmou.

O fogo já consumiu quase todo o Parque Estadual Encontro das Águas. Esta é a segunda onça ferida resgatada em Mato Grosso. A primeira foi encaminhada para Goiás. O animal retirado do local das queimadas nesta sexta-feira é um macho, considerado jovem, e que foi encontrado extremamente magro e debilitado.

Uma das idealizadoras do grupo de voluntários, Eduarda Fernandes do Amaral, afirma que eles decidiram se unir por conta da ausência de política pública no governo federal e estadual em relação aos animais atingidos pelas queimadas. O grupo se formou através da pousada Jaguar Ecological Reserve.https://tpc.googlesyndication.com/safeframe/1-0-37/html/container.html

“A gente entendeu há duas semanas que não daria para impedir do fogo entrar no parque, entendemos que Mato Grosso não tem estrutura para isso e aceitamos, e a partir deste momento começamos a organizar para montar uma busca dentro do parque porque a gente já sabia que esse tipo de coisa ia acontecer”, afirma.

A equipe do Grupo de Resgate de Animais em Degradação (Grad) deu apoio no trabalho da equipe liderada por Eduarda e Jorge. O Grad, também formado por voluntários, possui experiência em resgates de animais em tragédias como a de Brumadinho e Mariana. O grupo de médicos veterinários e auxiliares está no Pantanal há cerca de duas semanas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *