PM frustra fuga de quadrilha que roubou vítimas e confrontou policiais no interior

A polícia cercou o local e montou barreiras policiais para impedir a fuga da quadrilha que seguiria para o Distrito de Canaã do Norte

Na madrugada desta quinta- feira (12), policiais militares frustraram a fuga de dois suspeitos que praticaram crimes de roubo na cidade de Guarantã do Norte. O adolescente de 17 anos e um homem (28) foram pegos em uma boate  em Peixoto de Azevedo, depois de entrarem em confronto com as equipes da PM em uma barreira policial, na região do Distrito de  Canaã do Norte.

Ainda na noite anterior, os policiais foram acionados para dar apoio às diligências policiais em busca de localizar três  suspeitos que roubaram um carro Prisma na cidade de Guarantã do Norte para praticar assaltos na estrada E 60, na região de Vida Nova II.  

De imediato, a PM montou cercou o local e montou barreiras policiais para impedir a fuga da quadrilha que seguiria para o Distrito de Canaã do Norte. Durante a diligência, os policiais visualizaram os dois suspeitos no veículo na MT-322, a polícia deu ordem de parada, mas os dois indivíduos não pararam e ainda atiraram contra os militares, que revidaram a ação. 

Durante a perseguição policial, os suspeitos em alta velocidade, abandonaram  o carro e se embrenharam em um matagal. O automóvel foi recuperado e os policiais pediram apoio das cidades vizinhas para deter o grupo criminoso. 

Após algumas horas, os policiais receberam uma informação de que dois dos suspeitos estariam  em uma boate em Peixoto de Azevedo. A PM foi até o estabelecimento e identificou com adolescente e o homem ingerindo bebida alcoólica na boate. Os dois receberam voz de prisão por crime de roubo, resistência, formação de quadrilha, ameaça. 

Em depoimento, os suspeito contaram que roubaram o carro no município de Guarantã do Norte por volta das 14 horas e que em seguida às 17h30 roubaram um restaurante. Com eles, a PM apreendeu duas facas, R$ 450, munições de arma de fogo e celulares. 

As armas de fogo utilizadas nos crimes não foram localizadas, os suspeitos alegaram que praticaram os crimes com um faca, mas as vítimas relataram que a quadrilha estava armada com revólveres e que chegaram a serem agredidas com socos e chutes pelos suspeitos. 

O terceiro suspeito ainda não foi localizado. A ocorrência foi entregue à Polícia Judiciária Civil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *