Polícia Civil esclarece feminicídio em Lucas do Rio Verde, em que envolvidos simularam suicídio de vítima

Indiana Tardett, de 42 anos, foi encontrada morta dentro de casa. Ela sofreu um golpe na cabeça e cortes no pescoço e no pulso

A Polícia Civil em Lucas do Rio Verde (354 km ao norte de Cuiabá) esclareceu um feminicídio ocorrido no início do mês e prendeu uma, das três pessoas envolvidas no crime. A vítima, Indiana Geraldo Tardett, 42 anos, foi morta a golpes e o corpo foi encontrado com simulação de um possível suicídio.

Na sexta-feira (26), a Delegacia de Lucas do Rio Verde deflagrou a Operação Encruzilhada para cumprimento de mandados de busca e apreensão e de prisão contra os alvos da investigação. Contudo, dois deles estão foragidos.

Conforme a investigação presidida pelo delegado Eugênio Rudy Junior, foram identificadas três pessoas- o ex-marido da vítima, de 48 anos, e um casal, que teria executado o crime sob encomenda do ex-companheiro de Indiana. A vítima teve um relacionamento durante cinco anos com o investigado e estava separada dele.

Além dos mandados de prisão, foram expedidos mandados de busca e apreensão domiciliar, que foram cumpridos na residência dos envolvidos na sexta-feira (25) e nesta segunda-feira. 

Crime

No dia 1º de junho, a filha da vítima procurou a Delegacia da Polícia Civil informando que não estava conseguindo contato com a mãe desde o domingo, 30 de maio.

As investigadoras do Núcleo de Atendimento a Mulher Vítima de Violência foram até residência da vítima e verificaram que o veículo da vítima estava estacionado na garagem e a porta encontrava-se apenas encostada.

Ao entrar na residência, a equipe policial avistou o corpo de Indiana no quarto, com a cabeça enrolada em um cobertor e deitada sobre um lençol branco. Uma faca estava na mão direita da vítima e o pulso apresentava um corte. As policiais civis acionaram a Politec para a perícia na casa.

Diante do cenário encontrado, o delegado instaurou um inquérito para apurar as circunstâncias da morte de Indiana e com as informações coletadas no decorrer da investigação foi apurado que os envolvidos tentaram, claramente, fraudar o local do crime, simulando que se tratava de um suicídio.

“A perspicácia e experiência dos investigadores, aliada ao entendimento da perícia, demonstrou que se tratava de um homicídio”, pontuou Eugênio Rudy.

As investigações avançaram e a Polícia Civil conseguiu esclarecer que o ex-marido de Indiana Tardett teria planejado toda a ação criminosa, contratando outras duas pessoas para executar o crime. O casal contratado era conhecido da vítima e do ex-marido dela. 

Para atrair Indiana e impossibilitar qualquer forma de resistência, o casal simulou que faria um ritual de magia com ela. Porém, tratava-se apenas de uma simulação para tirar qualquer chance de defesa da vítima. A vítima foi morta com um golpe certeiro na cabeça, que pela posição, evidencia que ela possivelmente estava de joelhos quando foi atingida.

Com o objetivo de confundir a Polícia, os envolvidos cortaram os pulsos e pescoço da vítima, situação que poderia levar a polícia a crer que se tratava de um suicídio.

A partir dos elementos informativos coletados durante a investigação, o delegado representou pela prisão temporária dos envolvidos. Buscas foram realizadas em Campinas (SP), Cuiabá e Lucas do Rio Verde pelos envolvidos no crime, sendo que até o momento apenas a mulher foi presa.

“A Polícia Civil considera que os outros dois são foragidos da justiça, uma vez que, para se escapar da responsabilização criminal, fugiram do distrito da culpa”, pontuou o delegado Eugênio Rudy.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *