Polícia Civil prende padrasto por estupro de enteada de 4 anos em Sinop

Um padastro acusado de abusar sexualmente da enteada de 4 anos, no município de Sinop (500 km ao norte), foi preso pela Polícia Judiciária Civil, por meio da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher (DDM), durante investigação para apurar o caso.

O suspeito que trabalha como motorista, P.E.O. de 35 anos, foi autuado em flagrante, na quarta-feira (26.06), pelo crime de estupro de vulnerável, logo após ser localizado pelos policiais civis.

No mês de maio, a mãe da menina procurou a Polícia Civil relatando sobre suas suspeitas, de que o companheiro estaria molestando sua filha. Conforme denunciante, a criança vinha apresentando comportamento estranho. A menina chegou a comentar com uma vizinha, que o padastro mostrava o pênis e pedia para ela acariciar, bem como tocava partes íntimas da criança.

Com base nas desconfianças, a mãe da vítima instalou uma câmera na casa, conseguindo flagrar os abusos cometidos pelo companheiro. A comunicante, de 23 anos, convive com o suspeito há cerca de 7 meses e está gestante de 5 meses.

Assim que tomou ciência das imagens captadas, a mãe procurou imediatamente a Polícia Civil na manhã de quarta-feira (26). Diante das provas os investigadores da DDM de Sinop passaram o dia em diligências para encontrar o suspeito.

No início da noite, P.E.O foi localizado pelos policiais civis no seu trabalho e detido para esclarecimentos. Ao ser interrogado, o suspeito negou os fatos. No entanto, depois de assistir as imagens gravadas, o conduzido assumiu os abusos. Na ocasião, ele tentou alegar que a vítima, de apenas 4 anos, era quem estava forçando os atos sexuais.

Tomado depoimento, o padastro foi autuado em flagrante pelo crime de estupro de vulnerável (agravado por ser praticado por pai ou padastro). Em seguida, ele foi apresentado para audiência de custódia, onde o juiz decretou pela conversão do flagrante em prisão preventiva.

O preso foi recolhido na Cadeia Pública da cidade, permanecendo à disposição da Justiça. O inquérito instaurado também foi concluído com indiciamento de suspeito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *