Polícia Civil prende suspeitos com mais de 1.380 adesivos de LSD em Rondonópolis

Dois homens flagrados com grande quantidade de droga sintética, avaliada em mais de R$ 40 mil, foram presos em flagrante pela Polícia civil, na quinta-feira (05.05), em ação da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf) de Rondonópolis (212 km ao sul de Cuiabá).

Os suspeitos de 19 e 28 anos foram flagrados com 1.381 selos da droga conhecida como “LSD” e foram autuados em flagrante pelos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico, desobediência e resistência a prisão. Um dos suspeitos também foi reconhecido como autor de dois roubos ocorridos no município.

As diligências iniciaram após denúncia anônima sobre uma residência no bairro Jardim Itapuã que estaria sendo utilizada como esconderijo para autores de roubo e também para comercialização de entorpecentes.

Diante das informações, os policiais da Derf Rondonópolis realizaram o monitoramento do local, constatando a veracidade dos fatos, decidindo realizar a abordagem na residência. Durante a ação policial, um dos suspeitos tentou fugir, pulando o muro e correndo para a rua atrás da casa, aproveitando a fuga para quebrar o seu aparelho celular.

Após perseguição, o suspeito foi detido pelos policiais, e questionado quanto ao motivo da fuga, confessou que havia drogas sintéticas em sua residência. No local, os policiais encontraram três cartelas de droga sintética, totalizando 1.381 selos de LSD.

Diante dos fatos, os dois suspeitos foram conduzidos à Derf Rondonópolis, onde após serem interrogados foram autuados em flagrante pelos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico, desobediência e resistência.

Segundo o delegado, Santiago Rozendo Sanches, com a prisão dos suspeitos também foi possível solucionar dois crimes patrimoniais ocorridos na cidade, sendo um dos suspeitos reconhecidos pelas vítimas como autores do crime.

“O suspeito, considerado extremamente violento, foi reconhecido como autor dos roubos cometidos em uma clínica de odontologia no bairro Jardim Primavera e em um estabelecimento comercial no bairro do Bajara. Em um dos casos o suspeito agrediu vítima como uma foice, chutou sua boca e ainda ameaçava cortar seu dedo, e chegou a atear fogo no veículo da vítima”, disse o delegado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.