Polícia Civil proporciona reencontro de mãe e filho após 22 anos separados

Mãe e filho que não se viam há mais de 20 anos puderam se reencontrar, na manhã desta quarta-feira (08,07), após o trabalho investigativo realizado pela Delegacia de Barra do Bugres (168 km a médio-norte de Cuiabá) e Núcleo de Pessoas Desaparecidas da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP).

As investigações iniciaram após Ricardo Vieira da Silva procurar a Delegacia de Barra do Bugres em buscas do paradeiro da  sua mãe, Estevina Vieira da Silva, com a qual não tinha contato há mais de 20  anos.

Em checagens em sistemas, os policiais da Delegacia de Barra do Bugres descobriram que Estevina poderia estar morando em Cuiabá, assim entraram em contato com o Núcleo de Pessoas Desaparecidas da DHPP para localização da mãe do comunicante.

Ricardo contou que a separação ocorreu há  22 anos, quando ele tinha 14 anos, e por circunstâncias da vida, a mãe teve que mudar de cidade e eles perderam o contato. “Há muito tempo eu tinha vontade de procurar a minha mãe, mas não sabia por onde começar. Foi quando vi uma reportagem na televisão que conheci esse trabalho da Polícia Civil e decidi procurar por ajuda”, contou.

Na manhã desta quarta-feira (08),  as equipes de Barra do Bugres e do Núcleo de Desaparecidos proporcionaram o reencontro dos dois, quando trouxeram Ricardo do seu município e o levaram até a casa de sua mãe, no bairro Jardim Gramado, em Cuiabá. O encontro foi um momento de grande emoção, em que mãe e filho puderam se abraçar novamente e não contiveram as lágrimas, enquanto trocavam palavras de saudades.

“Eu orei muito por esse momento e foi do jeito que eu sonhei com meu filho entrando em minha casa e me dando um forte abraço. Foi um momento de muita felicidade em que prometemos que não vamos ficar nem um dia sem falar um com o outro. Sou muito grata pelo trabalho de vocês que ajudaram esse encontro acontecer”, disse Estevina.

Para a escrivã-chefe do Núcleo e Pessoas Desaparecidas, Jannaína Paula Brito de Souza Silva, proporcionar encontros como estes é uma grande satisfação para os policiais que trabalham no setor.

‘A Polícia Civil é um ambiente que lida com diversas situações complexas, grande parte delas que envolvem violência. Dentro das nossas atribuições, nós do Núcleo de Pessoas Desaparecidas da DHPP temos a oportunidade de fazer um trabalho diferente, trazendo alegria e ajudando as famílias se reconectarem, sendo esses reencontros um bônus do nosso trabalho”, disse a policial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *