Policial militar mata mulher com arma da corporação e depois se mata

Caso foi registrado como feminicídio. Segundo a Polícia Militar, autor do crime não tinha registro de problema psicológico que justificasse necessidade de acompanhamento pela corporação.

Um policial militar atirou duas vezes contra a mulher, Suelma Sousa, 32 anos, e depois se matou na manhã desta quinta-feira (9), em Osasco, na Grande São Paulo. Segundo a Secretaria da Segurança Pública (SSP), a arma usado no crime pertence à Polícia Militar.

caso foi registrado como feminicídio no 10º Distrito Policial de Osasco. O autor do crime é o soldado Daniel Piauí, que entrou recentemente na corporação.

Segundo informações de familiares e vizinhos do casal, Suelma e Daniel tiveram uma discussão durante a madrugada. A vítima teria descoberto a traição cometida pelo policial.

Suelma tinha um filho, que não estava em casa no momento do crime. Os dois morreram no local.

Uma equipe de peritos do Instituto de Criminalística esteve no local.

–:–/–:–

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *