QUATRO MORRERAM NO CONFRONTO: Equipes da Rotam interceptam suspeitos de plano de roubo em rodovia

A primeira tentativa de abordagem, feita com indicação de luz e sinais sonoros para parada, não foi respeitada pelos cinco ocupantes do veículo

Na rodovia de acesso a Manso, a cerca de 5km após do trevo com a MT-251, em Cuiabá, na tarde desta segunda-feira (30.06) equipes da Rotam interceptaram um veículo Ônix de cor prata para o qual havia a suspeita de uso em plano de roubos traçados para aquela região.

A primeira tentativa de abordagem, feita com indicação de luz e sinais sonoros para parada, não foi respeitada pelos cinco ocupantes do veículo. Na segunda, como medida estratégica uma viatura ultrapassou o carro com os suspeitos e conseguiu pará-lo, enquanto a outra viatura ficou na retaguarda.

Já desembarcados, os policiais solicitaram que os suspeitos saíssem do carro com as mãos na cabeça, porém mais uma vez não respeitaram e reagiram apontando as armas de fogo na direção dos agentes. Os militares responderam com uma sequência de disparos, cessado logo em seguida. Mesmo ferido, um dos suspeitos ainda tentou reagir apontando a arma para os policiais e a atitude foi revidada.

Os policiais acionaram o serviço do Samu e os profissionais da unidade de socorro constaram quatro óbitos no local e fizeram o socorro do quinto suspeito para o Pronto Socorro de Cuiabá. Com os cinco suspeitos foram apreendidas cinco armas de fogo(revólveres).

Equipes da Delegacia de Homicídios (DHPP) e da Politec foram acionadas. Também foram adotados procedimentos pela Polícia Judiciária Militar para que, como é exigência legal em caso de morte por intervenção de agente de segurança, a conduta dos policiais possa ser apurada pela Corregedoria.

Nesta terça-feira (01.07), com a identificação dos suspeitos, levantamentos e checagem feitas pelas equipes da Rotam apontaram que os cinco suspeitos envolvidos nessa ocorrência têm passagens criminais. Entre os crimes levantados estão furtos, homicídios, tráfico de droga, corrupção de menores, posse ilegal de arma de fogo, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *