Quatro toneladas de entorpecentes apreendidas em ações de forças policiais são incineradas em Cuiabá

O grande volume de entorpecentes é resultado de apreensões realizadas neste ano

Quatro toneladas de drogas foram incineradas pela Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE), da Polícia Judiciária Civil, na manhã desta quinta-feira (05.11) em Cuiabá. A destruição da droga, dividida em maconha, cocaína, anabolizantes e drogas sintéticas, ocorreu na fornalha de uma fábrica de estocagem de grãos, na rodovia dos Imigrantes, no bairro Distrito Industrial.

Conforme o delegado titular da DRE, Vitor Hugo Bruzulato Teixeira, as quatro toneladas de entorpecente foram apreendidas ao longo do ano, principalmente em operações policiais realizadas pela especializada.

Vitor Hugo explica que a metodologia de trabalho da DRE é dividida em duas vertentes de combate ao tráfico de drogas. Uma com foco enfrentamento ao tráfico interestadual que envolve grandes carregamentos de drogas vindo do Estado de Mato Grosso do Sul (MS) e da fronteira com a Bolívia.

O segundo foco visa o combate ao “tráfico formiguinha” que abastece as bocas de fumo enraizadas nos bairros da baixada cuiabana e Várzea Grande, o qual também fomenta outros tipos de delitos como roubo, homicídio, furto e latrocínio, e traz a sensação de insegurança as comunidades.

Além do trabalho investigativo das equipes policiais, algumas apreensões são resultados de denúncias anônimas feitas pela sociedade, uma vez que toda informação que chega a DRE é devidamente checada pelas equipes de investigadores da unidade.

O delegado destacou ainda que o recorde na apreensão de drogas em Mato Grosso ocorreu em razão de realização de trabalhos integrados entre as forças de segurança pública e o fortalecimento da inteligência policial.

“Os trabalhos das equipes de inteligência avançaram bastante e a integração entre as instituições foram fundamentais para o aumento da produtividade, demonstrada através da maior incineração da história. Hoje é o momento de encerrar um ciclo que inclui a investigações, apreensões, prisões e agora a destruição do entorpecente”, destacou.

No montante de drogas incineradas também há apreensões de outras unidades da Polícia Civil e as realizadas pela Polícia Rodoviária Federal e Polícia Militar que são entregues nas duas Centrais de Flagrantes, de Cuiabá e Várzea Grande.

O diretor de Atividades Especiais da Polícia Civil, Fernando Vasco Spinelli Pigozzi, atribui o volume de apreensão ao empenho das equipes da DRE, atuando no combate ao tráfico doméstico e em todo o estado, e também apoio ao trabalho de delegacias no interior. “Grandes apreensões foram feitas pela DRE no interior e tenho certeza de que té o final do ano outras ações ocorrerão demonstrando o trabalho de excelência executado pela delegacia especializada”.

O combate ao tráfico de entorpecentes e, consequentemente, a apreensão, tem reflexos na criminalidade em geral, como observa o secretário adjunto de Inteligência da Sesp, delegado Wylton Massao Ohara.

“Sabemos que a droga fomenta inúmeros outros crimes. Essas apreensões representam também redução da criminalidade, com reflexos nas estatísticas, com reduções importantes em índices criminais como roubos e furtos. E o trabalho integrado com as forças de segurança do estado e federal é importante nessa estratégia de combate ao tráfico”.

Acompanharam o ato de incineração os policiais civis da DRE, da Gerência de Operações Especiais (GOE), representantes da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), Polícia Militar, CIOPAer, Polícia Rodoviária Federal, Ministério Público Estadual, Poder Judiciário e Vigilância Sanitária. A Secretaria de Mobilidade Urbana de Cuiabá também apoiou a operação para incineração. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *