QUESTÃO DE RESPEITO: Várzea Grande continua vacinando e já imunizou 160 idosos em suas residências

Mais de 12 mil pessoas já foram vacinadas em Várzea Grande que aderiu ao consórcio de municípios do Brasil para adquirir vacinas mais rápido

Várzea Grande prosseguiu neste fim de semana, 13 e 14 de março, com a vacinação de idosos acamados ou com dificuldades de locomoção.

Em cinco dias, 6, 7 e 8 de março e 13 e 14, foram vacinados 160 idosos, uma média de 32 por dia, lembrando que toda uma logística é colocada em prática para poder atender esta demanda que percorre diversos bairros da cidade e já atingiu quase 300 km percorridos.

São até quatro equipes com três pessoas em cada uma delas, mais o motorista e mais uma viatura da Guarda Municipal que faz a segurança das vacinas e dos profissionais que executam a tarefa que visa atender aqueles casos de pacientes que não podem se locomover ou que moram sozinhos.

O prefeito Kalil Baracat sinalizou pela celeridade no processo de vacinação. “Tenho convicção de que quanto mais pessoas vacinadas, maiores as chances de adquirirmos a imunidade de rebanho, que segundo os cientistas e médicos é quando parcela significativa da população, em torno de 60 a 67% já imunizada, ganha uma barreira espacial com a redução gradual da probabilidade de ser transmitido a indivíduos suscetíveis em uma população e pode ser induzida de forma natural, por disseminação da doença na população, ou por imunização por vacina e o vírus, no caso a COVID 19, acaba por ter a transmissão significativamente diminuída e tende a desaparecer ou a causar números endêmicos em escalas consideradas normais”, explicou o prefeito de Várzea Grande lembrando que alguns médicos defendem que taxas de 10 a 40% da população infectada seriam suficientes para proporcionar a imunidade de rebanho, ou seja, não seria apenas com a vacina, mas com os casos de pacientes curados e imunes.

Segundo a Superintendente da Vigilância em Saúde, Relva Cristina de Oliveira, a dinâmica da vacinação e da imunização depende do volume de doses de vacinas ofertadas pelo Ministério da Saúde através das Secretarias de Estado de Saúde, sinalizando que mesmo tendo a segunda maior população de Mato Grosso, Várzea Grande recebeu menos 10% do necessário.

“Ainda não temos um número fechado, mas com base nos dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE e do Ministério da Saúde através dos Cartões de SUS emitidos que temos pouco mais de 200 mil habitantes para serem vacinados de um total de 287,5 mil, última totalização da população de Várzea Grande, por isto trabalhando com um volume da ordem de 400 até 550 mil doses de vacinas, já que seriam duas doses por vacinados”, disse a Superintendente da Vigilância em Saúde de Várzea Grande.

Relva Cristina lembrou que todas as visitas realizadas e mesmo o drive thru ou a vacinação nos dias D realizados nas Clínicas Médicas do Centro Universitário de Várzea Grande- UNIVAG, tem monitoramento e acompanhamento para evitar problemas de segunda ordem e após mais de 12 mil vacinas aplicadas houveram três ocorrências, todas corrigidas e as pessoas vacinadas novamente após avaliação médica e cinco doses perdidas por problemas nas seringas.

Ela lembrou ainda que por ordem superior da Secretaria Municipal de Saúde, está sendo cobrado dos acompanhantes e parentes dos idosos vacinados que acompanhem a vacinação e a correta imunização para que não restem dúvidas, “pois estamos em busca do maior e melhor resultado possível para conter a COVID 19”, disse Relva Cristina.

Kalil Baracat reforçou que a Administração Municipal fará o que está ao seu alcance para atender as demandas e reafirmou que ninguém ficará sem atendimento médico e na medida do possível, existindo vacina todos serão indistintamente imunizados, principalmente aqueles que necessitam do Poder Público Municipal através do Sistema Único de Saúde – SUS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *