Sete envolvidos na morte de jovem em Jauru têm prisões e internações cumpridas pela Polícia Civil

João Felipe dos Santos Bogea foi raptado por um grupo criminoso, no alojamento da empresa em que trabalhava, na noite de 06 de fevereiro

A Polícia Civil de Mato Grosso, por meio da Delegacia de Jauru, no oeste do estado, cumpriu neste sábado (04.06) sete mandados de prisão e de internação contra os envolvidos na tortura e homicídio que vitimaram o jovem João Felipe dos Santos Bogea, de 23 anos.

Com apoio das Delegacias de Pontes e Lacerda, Rondonópolis, Araputanga e Colniza, a equipe deu cumprimento aos mandados contra cinco adultos, que tiveram a prisão preventiva decretada, e dois adolescentes que foram internados provisoriamente em unidade do Sistema Socioeducativo. As prisões e os mandados de internação foram cumpridos nas cidades de Jauru e Araputanga.

Durante os cumprimentos de três mandados de buscas, as equipes policiais apreenderam uma arma de fogo calibre 38, entorpecentes e vários celulares.

Os envolvidos são investigados pelos crimes de tortura, homicídio qualificado, ocultação de cadáver, corrupção de menores e organização criminosa.

Desaparecimento

João Felipe Bogea era natural do estado do Maranhão e estava trabalhando em uma empresa de Jauru. Ele desapareceu na noite do dia 06 de fevereiro deste ano, quando um grupo de pessoas raptou a vítima no alojamento da empresa.

Desde o registro do desaparecimento, a Delegacia de Polícia de Jauru efetuou inúmeras diligências para chegar ao paradeiro da vítima.

No início de abril, a Polícia Civil realizou a primeira fase da Operação Raptus,  cumpriu 12 mandados de busca e apreensão e reuniu informações que possibilitaram a identificação dos responsáveis pela tortura, homicídio e ocultação do cadáver da vítima.

As investigações continuam para esclarecer outras informações necessárias à conclusão do inquérito.

O delegado regional de Pontes e Lacerda, Marcos Lyra, explica que a vítima ainda não foi encontrada, mas a Polícia Civil já tem informações do provável local onde o corpo de João Felipe foi ocultado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.