Vacina de Oxford produz resposta imunológica “robusta” em idosos

Resultados ainda são preliminares

Resultados preliminares dos testes da vacina da AstraZeneca, desenvolvida em parceria com a Universidade de Oxford, mostram que o imunizante produz resposta imunológica robusta em idosos. Além disso, o grupo tem menos reações adversas à substância.

Segundo reportagem publicada nesta 2ª feira (26.out.2020) pelo jornal Financial Times, a vacina desencadeia a produção de anticorpos protetores e células T em grupos de pessoas com idade mais avançada. Os detalhes dos resultados serão publicados em breve em 1 jornal clínico.

Dados divulgados em julho já apontavam que a vacina era capaz de induzir “respostas imunes robustas” em grupo de adultos saudáveis com idades de 18 a 55 anos.

É encorajador ver que as respostas de imunogenicidade foram semelhantes entre adultos mais velhos e mais jovens e que as reações adversas foram menores em adultos mais velhos, onde a gravidade da doença covid-19 é maior”, disse 1 porta-voz da AstraZeneca à agência Reuters.

Os resultados constroem ainda mais o corpo de evidências sobre a segurança e imunogenicidade [da vacina], afirmou o porta-voz.

O Brasil tem acordo com a AstraZeneca para a aquisição de 30 milhões de doses independentemente do resultado dos testes. A parceria estipula também a incorporação de tecnologia para a fabricação, pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), de mais 70 milhões de unidades, dependendo do êxito do ensaio clínico. Ao todo, 5.000 voluntários participam dos estudos clínicos da vacina no Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *