Vereador cita caso do paletó e lembra vídeo divulgado há quatro anos

O parlamentar usou a tribuna para cobrar do poder Judiciário respostas sobre vídeo em que prefeito recebe maços de dinheiro “justiça tardia não é justiça, justiça tardia compactua com a impunidade”.

Na primeira sessão presencial desta legislatura, o vereador Diego Guimarães (Cidadania) usou a tribuna para lembrar que há quatros anos o Brasil tomou conhecimento do vídeo no qual o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) foi gravado colocando maços de dinheiro no paletó. Os valores seriam referentes à propina paga aos deputados estaduais da gestão Silval Barbosa.

“Esta semana o Brasil e Cuiabá viram a impunidade completar quatro anos. Em 2017 o episódio do paletó era revelado no Jornal Nacional para todo o país, estarrecendo a todos e revelando o que há de mais podre nas entranhas da política. Quatro anos em que ainda aguardo por uma iniciativa do Ministério Público e do Poder Judiciário, respostas esperadas pela população”, disse o vereador.

Os vídeos em que o prefeito e outros políticos aparecem foram entregues à Justiça pelo ex-governador em acordo de delação premiada homologada no Supremo Tribunal Federal (STF). Em depoimento na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Paletó, o chefe de gabinete de Silval, Silvio Correa, afirmou que o dinheiro entregue ao prefeito era de propina.

O vereador ainda lembrou que nos últimos quatro anos Cuiabá presenciou várias operações na gestão como a Operação Sangria, Operação da Ivermectina, Operação dos Semáforos Inteligentes e vários secretários afastados, além do problema na condução do dinheiro que veio do Governo Federal para o tratamento da covid-19.

“Rolos e mais rolos, indícios e mais indícios de corrupção e desvio de dinheiro nessa gestão. A impunidade tem esse resultado, a impunidade traz para o senso comum. A impressão de que o crime compensa. Mas enquanto eu estiver aqui nesta Câmara Municipal como vereador eu vou combater a impunidade, vou combater a corrupção. Não passarei um dia deste mandato sem fiscalizar e sem buscar as soluções para os problemas reais que Cuiabá tem. Justiça tardia não é justiça, justiça tardia compactua com a impunidade”, ressaltou Diego.

Foto: Walfredo Rafael

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *