Vereador Diego Guimarães cobra penalização das empresas do transporte coletivo por paralisação

“A prefeitura tem que parar de passar a mão na cabeça dos empresários do transporte coletivo”, afirmou o vereador Diego Guimarães (Progressistas) nesta quinta-feira (27). Durante a sessão que recebeu empresários e o secretário de Mobilidade Urbana, Antenor Figueiredo, houve questionamentos sobre a greve do dia 10 de junho que parou todos os ônibus da Capital. 

As perguntas, porém, foram respondidas de forma superficial, uma vez que a Mesa Diretora determinou apenas três minutos por vereador para os questionamentos e dois minutos para as respostas. Um dos principais questionamentos feito por Diego Guimarães, que é autor do requerimento de convocação, foi se as empresas foram penalizadas pelo dia em que os ônibus não prestaram serviço a população. 

O secretário Antenor Figueiredo disse que apenas um procedimento administrativo foi instaurado, o que para o progressista não é suficiente. “A prefeitura precisa tomar atitudes mais enérgicas. Existe um contrato e deve ser cumprido. Nenhuma multa foi aplicada, apenas um procedimento administrativo. Qualquer cidadão quando comete uma infração paga uma multa, mas com o empresário do transporte coletivo não é assim, passa sempre a mão na cabeça”, disse Diego.

Os motoristas param com a queixa do constante atraso salarial, que deveria ser pago todo 5º dia útil. A situação repentina pegou milhares de passageiros de surpresa, lotando os pontos de parada nas duas cidades.

Guimarães explicou que a participação dos empresários foi importante, contudo, o prazo dado pela Mesa Diretora, prejudicou o processo. “O tempo para perguntas e respostas foi muito pequeno, perguntas importantes não foram respondidas. Cuiabá parou há duas semanas com a paralisação dos motoristas de ônibus, isso trouxe custo para a cuiabania, empresários, estudantes e isso não pode ser levado com naturalidade”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *