Vereadores de Várzea Grande derrubam veto e idosos poderão ser vacinados em domicílio

Na sessão ordinária realizada na noite desta quarta-feira (14.08) foi acatado o parecer contrário ao veto da lei 4416/2019 que institui o programa de vacinação de idosos a domicílio. O vereador Miguel Angel Claros Paz – Dr. Miguel (PSDB), autor do projeto e presidente da Comissão de Saúde do Legislativo disse que não é apenas questão  de saúde pública e sim de humanidade. 

“Não temos que discutir, pois é um direito do cidadão. Iremos atender pessoas que são incapacitadas de deslocarem até uma unidade de saúde. Nada é mais justo que o Executivo e o Legislativo respeitem esta necessidade”, declara Miguel.

O parecer foi elaborado pela relatora da Comissão de Constituição de Constituição, Justiça e Redação (CCJR), vereadora Gisele Aparecida de Barros – Gisa Barros (PSB). “Tomei extremo cuidado neste parecer. Existe um aporte financeiro para este tipo de atendimento e o custo é baixíssimo, tem que ser feito um estudo dentro da Secretaria. Tem idosos que tem Alzheimer e que não conseguem andar. Temos o direito de dar um suporte para esses idosos”, disse Gisa.

Outro que defendeu a derrubada do veto é o vereador Carlos Garcia de Almeida – Dr. Carlos Garcia (PSB). “Hoje temos uma Câmara madura e obediente na sua obrigação. Nem precisamos discutir, pois temos programa do Governo Federal para subsidiar, estamos regulamentando esta situação. Meu pai tem 80 e tem dificuldades para tomar vacinas, pois não temos este programa no município”, destaca Garcia.

O líder do Poder Executivo, o vereador Pedro Paulo Tolares – Pedrinho (DEM), declara que o projeto é valioso, porém não tem previsão orçamentária. “A prefeita Lucimar não quer prejudicar os idosos, mas não temos previsões orçamentárias. Temos participado das discussões orçamentárias LOA, PPA, LDO. Peço que os nobres pares se unam ao Dr. Miguel e peçam a inclusão desse Projeto. Então, sugiro que realmente  mantenham o veto do Executivo e primem pela legalidade. A prefeita não está contra o vereador e os idosos; mesmo que seja de pequeno custo, mas irá onerar o município”, fala Pedrinho. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *