VIOLÊNCIA DOMÉSTICA: Max Russi reforça pedido; Bustamante acredita que “BO” on-line logo vire realidade

Secretário de Segurança Pública assegura tratativas e confia que Polícia Judiciária Civil logo poderá disponibilizar novo recurso.

O secretário de Segurança Pública de Mato Grosso (Sesp-MT), Alexandre Bustamante, acredita que a Polícia Judiciária Civil logo poderá disponibilizar o boletim de ocorrência on-line para mulheres vítimas de violência doméstica. O pedido, feito pelo deputado Max Russi (PSB) no mês de abril, foi reforçado pelo parlamentar nesta quarta-feira (25).

Bustamante assegurou que reforçou as tratativas, para que a nova ferramenta logo seja colocada em prática. “É uma demanda social muito grande. A gente vai passar para a manifestação da Polícia Judiciária Civil e eu acredito que essa demanda será atendida”, garantiu.

A indicação nº 1523/2020 do deputado Max Russi é atribuída ao elevado número de casos registrados no período de confinamento, em virtude do enfrentamento à pandemia do novo coronavírus.

Atualmente a Delegacia Virtual de Mato Grosso permite apenas o registro de ocorrências de extravio/furto, denuncia, exercício ilegal da profissão, desaparecimento de pessoas, calúnia, difamação, injúria, ameaça, constrangimento e violação de domicílio.

Após reforçar a cobrança com o secretário, o parlamentar disse que está otimista com os encaminhamentos. Ele esclareceu que a intenção da proposta não é impossibilitar as denúncias presenciais, mas sim criar uma alternativa a mais de combate a esse tipo de crime.

“Essa é uma ação importante, ainda mais nos tempos de enfrentamento à Covid-19, onde uma das principais medidas é o isolamento social. O crescimento dos casos é real e nós precisamos colocar em prática esse novo recurso em nosso estado, disponibilizar às mulheres esse instrumento de denúncia, afastando assim a necessidade de deslocamento das vítimas a uma delegacia”, argumentou  

Max reforçou ainda que em São Paulo o boletim on line já está prática e acredita que a implementação dessa rede de atendimento em Mato Grosso é mais do que necessária. “Podemos, desta forma, estender acolhimento, através de nossa área de segurança, às vítimas que tanto precisam”, complementou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *