Wellington e ministra participam de lançamento da safra 21/22 em Mato Grosso

Evento nesta quinta-feira acontecerá na cidade de Sorriso, grande produtora de commodities como soja, milho e algodão

O Presidente da Frente Parlamentar de Logística e Infraestrutura (Frenlogi), senador Wellington Fagundes (PL-MT), confirmou que integrará a comitiva da ministra da Agricultura, Tereza Cristina, para o lançamento oficial da safra 21/22, nesta quinta-feira, 28, na cidade de Sorriso, norte de Mato Grosso. O evento acontecerá às 11 horas no Parque Tecnológico. Diversas outras autoridades políticas e do agro estarão presentes. 

Chamada de “A Capital Nacional do Agronegócio”, Sorriso, escolhida para o lançamento da safra, é uma das cidades carro-chefe da produção de grãos em Mato Grosso. No município se produz commodities como soja, milho e algodão. Ao todo, 600 mil hectares compõem a área produtiva.

A soja é considerada um dos produtos mais importantes na economia mundial. Em 2020, conforme dados da Embrapa, o Brasil alcançou o ranking de maior produtor de soja do mundo, com mais de 130 milhões de toneladas. Em Mato Grosso, a participação desse grão na economia é ainda maior, sendo uma das principais forças motrizes do desenvolvimento do Centro-Oeste. O Estado é o maior produtor de soja do país, com cerca de 35 milhões de toneladas por safra.

“Mato Grosso confirma sua vocação histórica de ser um dos grandes ‘celeiros do mundo’, contribuindo de forma efetiva com o crescimento econômico do nosso país. É a força do agronegócio, potencializado também pelo desenvolvimento da nossa infraestrutura”- disse Fagundes. 

“Esta será uma oportunidade para demonstrarmos o trabalho realizado com muito respeito ao meio ambiente por nossos agricultores, quer sejam grandes, médios ou pequenos, integrantes da rede da agricultura familiar” – frisou o prefeito Ari Lafin. 

Além do lançamento da safra 21/22, Fagundes participa, junto à ministra, da cerimônia de inauguração da Usina de Etanol de Milho da FS Fueling Sustainability. Com isso, a capacidade total de produção, de 530 milhões de litros de etanol/ano, será elevada para 850 milhões de litros/ano. Além disso, poderá produzir até 23 mil toneladas de óleo de milho, gerar cerca de 170 mil megawatts de energia elétrica e fabricar até 720 mil toneladas de Dreche, um subproduto da indústria cervejeira que é usado na na nutrição animal.
–Foto: Augusto César

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *