Wellington quer debater com indicado à ANTT solução para a BR-163

O presidente da Frente Parlamentar de Logística e Infraestrutura será relator da indicação do presidente Jair Bolsonaro

O senador Wellington Fagundes (PL-MT) será o responsável por relatar a indicação do presidente Jair Bolsonaro à diretoria da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). A tarefa foi atribuída pelo presidente da Comissão de Infraestrutura do Senado, senador Dario Berger (MDB-SC) nesta segunda-feira, 05.

Para Wellington, que preside a Frente Parlamentar de Logística e Infraestrutura (Frenlogi), a oportunidade é fundamental para definir um nome alinhado às necessidades dos maiores estados exportadores, como é o caso de Mato Grosso, que precisa de infraestrutura logística robusta para escoar a produção recordista.

“Estive, inclusive, hoje cedo na residência oficial do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, e já adiantei que uma das maiores necessidades do país é a troca do controle acionário na concessão da BR-163, no trecho da divisa de Mato Grosso do Sul até Sinop (MT). Precisamos urgentemente solucionar esse gargalo, já que as obras estão paradas e precisam ser retomadas”, alertou o senador.

Segundo Wellington, outro trecho da rodovia sob supervisão do próximo diretor – que entrará no lugar de Marcelo Vinaud –, e que precisará de atenção especial, é o de Sinop a Miritituba/PA, que terá leilão de concessão no próximo dia 8 de julho. “O nome escolhido para essa diretoria tem que ser forte para travar essa e outras batalhas necessárias para a retomada do nosso crescimento e, consequentemente, a geração de emprego e renda no pós-pandemia. Quem ganha com o desenvolvimento dos eixos rodoviários mato-grossenses – BRs 163, 174, 242, 158, 070 – é o nosso produtor, o nosso país”, completou Fagundes.

Além disso, o senador Wellington ressaltou a necessidade de o Governo Federal avançar nas questões ferroviárias, comprovadamente um transporte de baixo custo. Segundo ele, é imperativo o pleno funcionamento da Ferronorte e da Ferrovia de Integração do Centro-Oeste (Fico), que ligará Água Boa/MT a Mara Rosa/GO, conectando-se à Ferrovia Norte-Sul e permitindo o escoamento da produção do Vale do Araguaia por Itaqui, no Maranhão, ou ainda, no futuro, pela Ferrovia de Integração Oeste-Leste, a FIOL, que chegará ao Porto de Ilhéus, na Bahia.

“E claro, não menos importante é a viabilização da Ferrogrão, que ligará Sinop a Miritituba, formando um eixo multimodal imprescindível para o desenvolvimento de nosso país”, finalizou o senador.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *